5 de mar de 2017

O BODE DA PREVIDÊNCIA

Foto: Pixabay
Eu procurava entender o motivo de uma proposta previdenciária tão absurda a ser enviada para o congresso brasileiro.

Não conseguia entender como o governo acreditava conseguir apoio dos parlamentares, mesmo sabendo como a política é realizada em nosso país, há limite pra tudo, não? A esperança era que, nesse sentido, a proposta da reforma previdenciária jamais iria passar.

Aí aquela pulguinha atrás da orelha. Se o governo já sabia que não iria passar, por qual motivo enviou a proposta?



Tentei compreender pela teoria do "estilingue", eu explico: Você está acostumado a pagar R$ 1,00 no litro da gasolina (o texto é novo, sei que a gasolina hoje custa em média bem mais do que isso, o valor de um real é para uma análise didática), aí o dono do posto aumenta o valor para R$ 1,40 e a televisão mostra que isso vai gerar um impacto tremendo na economia, você (com razão) reclama, o vizinho reclama, no trabalho todos falam do aumento abusivo, etc, etc...

Cerca de uma semana depois os postos de gasolina promovem uma "redução" no preço que passa de R$ 1,40 para R$ 1,20 e novamente a televisão anuncia "postos reduzem o preço da gasolina em R$ 0,20", o vizinho comenta, o governo fala sobre o assunto, no trabalho todos voltam a postar fotos de pratos de comida no Facebook (#sarcasmo #meu) e a vida, aparentemente, volta à "normalidade".

Mas espere aí: a gasolina passou de R 1,00 para R$ 1,40 e depois para R$ 1,20 e as notícias são de redução, mas o que não se percebe é que houve um aumento de 20% (geralmente os aumentos são sempre acima da inflação) e a maioria aceita como se tivessem ganhando um desconto e não um aumento real acima da inflação.

Essa é a teoria do "estilingue", você estica os preços até o limite e depois faz uma leve redução dando uma falsa sensação de que os preços estão reduzindo, mas que na verdade estão aumentando e muito.

Contudo, para explicar o que o governo quer com a proposta da previdência enviada para o congresso, encontrei na "teoria do bode" uma resposta ainda melhor.

Um inquilino reclama que sua casa alugada não tem conforto, tudo muito ruim, sem espaço suficiente para acomodar suas coisas, o teto com infiltrações, etc. etc. etc. Para solucionar o problema o proprietário coloca um bode dentro da casa o que, evidentemente, faz os transtornos serem ainda maiores para o morador e essa "tortura" dura um certo tempo até que um dia o proprietário do imóvel retira o bode e o inquilino, agora sem o bode para incomodar acha que a casa ficou novamente habitável, uma maravilha, agora sim com condições para se viver, mesmo que nenhuma benfeitoria tenha sido feita. O inquilino nem mesmo reclama do aumento do aluguel, proposto pelo proprietário que, afinal, retirou o bode da sala.

Com a previdência irão fazer a mesma coisa, o que o governo encaminhou para o congresso foi o bode, e se não abrirmos os olhos em breve iremos acreditar que estaremos em uma situação melhor já que o bode da previdência "foi retirado", mas o aumento do aluguel, sem nenhuma benfeitoria, certamente virá.

Você acha que a proposta da previdência vai passar no congresso? Deixe sua opinião nos comentários deste post.😉

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!
Aproveite e visite o site www.geografiaescolar.com.br