29 de out de 2014

Participação no EnpegSul

Irei participar no EnpegSul dias 30 e 31 de outubro com apresentação de trabalho "A EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA E A CIDADE: A GEOGRAFIA ESCOLAR, O MÉTODO E O ENSINO DA CIDADE". 

Durante evento estarei coordenando um grupo de EPD´s (Espaços de Diálogo e Práticas) com o tema ENSINO DE GEOGRAFIA: TEORIAS E METODOLOGIAS.

Saiba mais sobre o EnpegSul em http://enpegsul2014.blogspot.com.br/

18 de out de 2014

Horário de verão 2014/2015 começa neste domingo

A partir do dia 19 de outubro, exatamente às 0h de sábado para domingo, começa o horário de verão 2014/2015. Os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-oeste deverão adiantar seus relógios em uma hora a partir da data. Nos estados do Norte e Nordeste o horário permanece inalterado. O horário de verão terminará em 22 de fevereiro de 2015.

O principal objetivo da mudança é a economia de energia. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), com uma hora a mais de luz natural no período, a expectativa é de que a demanda no horário de pico diminua 2.595 MW - uma redução que varia de 4,5% a 5% das cargas totais dos subsistemas. A economia prevista é de e aproximadamente R$ 278 milhões, em função da diminuição de geração térmica.

Como surgiu o horário de verão?

No Brasil, o primeiro horário de verão foi realizado entre 1931 e 1932, pelo presidente Getúlio Vargas, com duração de 5 meses. A prática vem sendo adotada sem interrupções desde 1985, com algumas diferenças nos estados que aderem à mudança e os períodos de duração.

Em 2008, o decreto 6.558 definiu as datas para a mudança de horário e fixou a duração da medida em quatro meses. Assim, ficou estabelecido que o horário de verão começa no terceiro domingo de outubro e termina no terceiro domingo de fevereiro. A única exceção ocorre quando o terceiro domingo de fevereiro coincidir com o domingo de Carnaval. Nesse caso, o horário de verão termina no quarto domingo de fevereiro.

A ideia de adiantar a hora oficial em períodos de ver]ao foi lançada em 1784 por Benjamim Franklin, político e inventor americano. O primeiro país a adotar oficialmente o horário de verão foi a Alemanha, em 1916, durante a Primeira Guerra Mundial, para economizar os gastos com carvão.

Confira em quais estados o horário de verão passa a valer a partir de 19/10/2014:





















Com a mudança de horário, os fusos do Brasil se organizam da seguinte forma em relação ao horário da capital do país:

0h: as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste (com exceção do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul) adotam a mesma hora de Brasília durante o horário de verão;

1h:os estados do Nordeste, Pará, Amapá e Tocantins ficam com uma hora a menos em relação ao horário de Brasília. Mato Grosso e Mato Grosso do Sul também adotam o horário de verão, mas a diferença de uma hora para Brasília se mantém;

2h: Parte do Amazonas e os estados de Roraima e Rondônia ficam duas horas atrás do horário de Brasília.

3h: O Acre e parte do Amazonas ficam com três horas atrás do horário de Brasília.

Fonte: Texto Portal EBC - Direitos autorais: Creative Commons - CC BY 3.0

Fonte: Imagem (infográfico) Portal G1.

7 de out de 2014

A Verticalização de Florianópolis entre 1960-2014


Reproduzido do ND Online (acesso em 07/10/2014), intertítulos do Professor Santiago
Um cartão postal da década de 1960: início da verticalização.
Foto: Arquivo Carlos Damião/ND

Registro feito em 1998: presença maciça da construção civil. 
Foto: Arquivo Carlos Damião/ND.

Num registro mais recente, a expansão vertical para o Continente. 
Foto: Divulgação/ND.


Olhando Florianópolis de cima - e o ND e o Grupo RIC têm uma posição geográfica privilegiada - a gente percebe como a cidade cresceu rápido. Não só a Capital, todo o complexo urbano do entorno, em especial São José, é visivelmente verticalizado, com a quase total escassez de áreas verdes. Do alto, o verde que sobra está nas praças públicas e em alguns pontos isolados. Não houve preocupação, em passado recente, com a preservação de mais espaços verdes, reservas ambientais para a população respirar. Em geral, estamos confinados numa selva de concreto, com a ocupação quase total de tudo que é possível para construção.
* * *
A verticalização da área central, a primeira a despertar atenção da construção civil, não foi planejada. Aliás, mesmo que tivessem boas intenções, as autoridades de 40 ou 50 anos atrás não conseguiriam impor qualquer tipo de ordenamento sustentável à cidade. Esbarraram quase sempre nos interesses político-partidários, nos cabos eleitorais amigos, nas questões mais objetivas do desenvolvimento e sem a "abstração" do urbanismo.
* * *
Querem dois exemplos? Vamos lá: na década de 1970, o professor Luiz Felipe da Gama Lobo d'Eça, que era arquiteto e urbanista, percebeu que o centro da cidade se esgotaria em pouco tempo. Em consequência, deveria se expandir para a região do Campeche, devido às ótimas condições topográficas, com terrenos mais planos, e também à proximidade com a região central e o aeroporto. Seu projeto de urbanização do Campeche foi ignorado e o bairro se transformou na zona urbana que todos conhecemos na atualidade.
* * *
O segundo exemplo sobre o planejamento do passado que não funcionou, é o Aterro da Baía Sul, desenhado por um gênio do urbanismo, Burle Marx, e totalmente violado pelos interesses de uma minoria. O resultado é o que se vê, embora alguns prefeitos, inclusive o atual, já tenham pensado em devolver-lhe pelo menos uns 50% do que Burle Marx projetou.
* * *
O que vemos hoje, do alto, é a cidade moderna e sufocada, ainda bonita, por causa do oceano e do generoso desenho de sua costa. Em seu livro "Desenvolvimento e modernização", o sociólogo Nereu do Vale Pereira observa: "O período 1960/70 (...) é aquele em que mais a sociedade florianopolitana conheceu e gerou o processo de 'modernização'. Pode-se também levantar a hipótese de ser a construção civil o principal indicativo desse processo". Quando o professor fala de "hipótese" é preciso ter claro que o livro foi escrito e publicado no início da década de 1970, momento em que a construção civil ainda era incipiente. Mas ele tinha razão.
* * *
Óbvio que a cidade precisava crescer, como todas cresceram. Mas a coisa poderia ter sido um pouquinho melhor, mais pensada etc.
* * *
Detalhe: na imagem mais antiga é possível contar os prédios existentes no Centro – eram cinco mais altos. À esquerda da foto está o primeiro arranha-céu da cidade, inaugurado em setembro de 1959, na Praça 15 de Novembro. São visíveis também as torres da Catedral Metropolitana, da Igreja de São Francisco e da Igreja Luterana. Lá adiante, na baía Sul, a Ilha do Carvão.

Fonte: ND Online: <http://m.ndonline.com.br/florianopolis/colunas/ponto-final/202896-a-modernizacao-de-florianopolis-vista-do-alto.html>. Acesso em 07/10/2014.

Calendário de matrícula e rematrícula para 2015

Educação define matrícula e rematrícula para 2015
O processo ocorrerá pela internet a partir de 10 de novembro



A Secretaria de Educação de Florianópolis fixou o período de 10 a 28 de novembro para as rematrículas em escolas municipais e Núcleos de Educação de Jovens e Adultos – EJA. Já as novas matrículas ocorrerão de 4 a 17 de dezembro. A partir do próximo mês, os alunos ou responsáveis deverão acessar a página da Prefeitura para atualizar ou preencher o cadastro.




Para a rematrícula, basta requisitar às unidades educativas o número de matrícula do estudante. Quanto às crianças que estão matriculadas e frequentando regularmente as creches e núcleos de educação infantil, e que vão completar seis anos de idade até o dia 31 de março de 2015, serão rematriculadas no 1º ano na escola básica ou desdobrada municipais mais próximas.



Unidades educativas matrícula 2014Unidade Educativa Matrícula 2015
Creche Apam Morro das PedrasEB José Amaro Cordeiro
Creche Caetana Marcelina DiasEB Batista Pereira
Creche Clair Gruber SouzaEB Osmar Cunha
Creche Maria Terezinha S. da Luz
Creche Diamantina B. da ConceiçãoEB João Gonçalves Pinheiro
Creche Fermínio F. VieiraEB João Alfredo Rohr
Creche Hermenegilda C. JacquesEB Mâncio Costa
Creche Joaquina Maria PeresEB Vitor Miguel de Souza
Creche Nossa Senhora AparecidaEB Beatriz de Souza Brito


Creche InglesesEB Herondina M. Zeferino
Creche Stella Marisc. CarneiroEB Osvaldo Machado
Creche Vila CachoeiraEB Donícia Maria da Costa
NEI ArmaçãoEB Dilma Lúcia dos Santos
NEI Caieira da Barra do SulEB Lupércio B. da Silva
NEI Canto da LagoaEB Jõao Francisco Garcez
NEI CampecheEB Brigadeiro Eduardo Gomes
NEI Colônia Z-11EB Acácio Garibaldi São Thiago
NEI CoqueirosEB Almirante Carvalhal
NEI CosteiraEB Adotiva L. Valentim
NEI Doralice Maria DiasEB Luiz Cândido da Luz
NEI Judite F. de LimaEB José do Valle Pereira
NEI Luiz Paulo da SilvaEB Maria Tomázia Coelho
NEI Orisvaldina SilvaEB Henriqe Veras
NEI Raul Francisco LisboaEB Paulo Fontes



Os estudantes que estão matriculados e frequentando regularmente o 4º ano das Escolas Municipais em 2014, onde não há 5º ano, serão rematriculados no 5º ano letivo de 2014, na Escola Básica mais próxima.


Unidade Educativa Matrícula 2014Unidade Educativa Matrícula 2015
ED Costa da LagoaEB Henrique Veras
ED João Francisco Garcez
ED Retiro da Lagoa
ED Adotiva Liberato ValentimEB Anísio Teixeira
ED Antônia Pascoal ApóstoloEB Maria Conceição Nunes
ED JurerêEB Osmar Cunha

Os estudantes que estão matriculados e frequentando regularmente o 5º ano das Escolas Municipais em 2014, onde não há 6º ano, serão rematriculados no 6º ano letivo de 2014, na Escola Básica mais próxima.

Unidade Educativa Matrícula 2014Unidade Educativa Matrícula 2015
ED Lupércio B. da SilvaEB Batista Pereira
ED Costa de DentroEB Dilma Lúcia dos Santos
ED Marcolino José  de LimaEB Paulo Fontes



Para a efetivação da rematrícula, os pais ou responsáveis devem atualizar os dados no sistema on-line. Até o dia 28 de novembro, a família deverá levar na escola a certidão de nascimento e atestado de frequência para validação do processo.


Novas matrículas

As novas matrículas, previstas para dezembro, serão validadas até o dia 19 daquele mês, com a entrega dos documentos mínimos exigidos. No caso de Educação de Jovens Adultos, as matrículas poderão ser feitas de duas formas, uma delas pelo sistema on-line. Outra alternativa é o interessado procurar uma unidade da EJA perto de casa ou do trabalho.
No caso de não haver vaga na Unidade Educativa pleiteada pelos pais/responsáveis, os mesmos poderão entrar em uma lista de intenção de vaga nesta Unidade e matricular-se em uma outra unidade com vaga.


O aluno, com no mínimo 15 anos completados até 12 de fevereiro de 2015, deverá comparecer ao local de inscrição com a certidão de nascimento ou carteira de identidade e comprovante de residência. Outras informações pelo telefone 3251-6102.


Confira a Portaria de matrícula e rematrícula nº 294/2015, para download.




Fonte: Site da PMF.