Pular para o conteúdo principal

Acordo garante aprovação de ZPE

zpes

Após 11 anos de tramitação no Congresso, o projeto que disciplina as zonas de processamento de exportação (ZPEs) deve ter sua votação concluída na Comissão de Assuntos Econômicos nesta terça-feira, às 9h30. Um acordo entre líderes partidários e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, na semana passada, deve assegurar a aprovação do relatório do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) às emendas feitas na Câmara, durante os seis anos em que o projeto (PLS 146/06) tramitou naquela Casa.
Mas como não há consenso sobre alguns dispositivos do projeto, inclusive sobre pontos já aprovados e que não podem ser modificados a essa altura da tramitação, o governo acertou que o presidente Lula fará os vetos necessários. Ao mesmo tempo, houve o compromisso de editar medida provisória alterando dispositivos do texto aprovado e regulamentando outros.
O presidente da CAE, senador Aloizio Mercadante (PT-SP), disse após o encontro com Mantega que serão vetados dispositivos que prejudiquem a produção nacional. Porém, um dos aspectos de atrito com a indústria paulista – a autorização para que a ZPE comercialize no mercado doméstico até 20% da sua produção, desde que recolha os tributos incidentes sobre essa parcela – é considerado um ponto superado pelo relator, depois das explicações do secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, aos líderes partidários.
Rachid esclareceu, segundo participantes da reunião, que desde a chamada MP do Bem as empresas exportadoras vêm internalizando 20% da sua produção e pagando os tributos que incidem sobre essa fatia. A pressão de entidades empresariais ainda pesará sobre a decisão de vetar ou não o dispositivo. O presidente da Associação Brasileira de ZPEs (Abrazpe), Helson Braga, informou que muitos países, como Estados Unidos, Coréia e Tailândia, nem sequer estabelecem limite para a venda local, porque cobram normalmente os tributos no que é internalizado.
– A Receita possui mecanismos eficientes de controle – emendou o presidente da Abrazpe.

Outro ponto controverso é a possibilidade de o conceito de "isenção" tributária ser substituído por "suspensão", como adotado no Pólo Industrial de Manaus e na Lei de Informática. Segundo Mercadante, isso evitaria que a empresa beneficiada gerasse crédito junto ao Tesouro Nacional, podendo usar o valor da isenção para abater o pagamento de outros tributos. O presidente da CAE deve sugerir esse veto.


Ainda na reunião, Mantega propôs aos líderes que a carência para o pagamento de Imposto de Renda aos projetos estabelecidos nas ZPEs só seja assegurado aos localizados nas regiões da Sudam e da Sudene, prevalecendo o prazo em vigor de 20 anos. O governo vetaria o dispositivo atual que garante cinco anos para projetos situados fora dessas regiões.
Mantega e Rachid compareceram ao gabinete do presidente do Senado, Renan Calheiros, depois que Mercadante e Jereissati tiveram um bate-boca na reunião da CAE, o que gerou mal-estar e ameaçou o entendimento. Antes da reunião da CAE, o projeto já havia provocado desentendimento dentro do próprio PSDB. O líder Arthur Vírgílio (AM), em defesa do Pólo Industrial de Manaus, negou-se a votar o projeto e houve cobranças, ameaças e troca de acusações entre eles.

Fonte: Jornal do Senado - Edição de segunda-feira, 18 de junho de 2007

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diário de Classe

IMPORTÂNCIA DO PREENCHIMENTO CORRETO DO DIÁRIO DE CLASSE
O Diário de Classe é um documento oficial da Unidade Escolar e um instrumento de responsabilidade do PROFESSOR com a finalidade de registrar e documentar a frequência e o aproveitamento individual do aluno regularmente matriculado. É também, o documento de controle e confirmação do trabalho do professor e dos alunos. Devido à sua importância, deverá ser preenchido somente pelo professor de forma cuidadosa, sem rasuras e à caneta. ATRIBUIÇÕES DO PROFESSOR REFERENTES AO DIÁRIO DE CLASSE - Preencher o diário de classe de acordo com as aulas ministradas, conforme as orientações estabelecidas no Regimento Interno da U.E.; - Garantir a clareza e a sequência lógica nos registros dos conteúdos de forma que seja possível identificar a relação entre o diário de classe e o planejamento pedagógico; - Lançar os registros diariamente; - Preencher o diário com letra legível, sem erros ou rasuras; - Não fazer registros a lápis no diário…

Sorriso e Silêncio

A mensagem acima, eu li em um perfil de uma rede social. Fiquei pensando sobre os problemas da simplificação da mensagem que aponta para a ideia de que o silêncio é uma maneira de se evitar os problemas.
Penso que estamos onde estamos por enfrentar os problemas e não evitá-los. As doenças sempre foram um problema para a humanidade e as enfrentamos, a gravidade foi, num passado próximo, um problema e hoje temos satélites em órbita porque ela foi enfrentada e não evitada. 
Na verdade o problema não é, em última análise, o problema. Ademais, quando da existência de um problema, o sorriso não me ajuda muito a resolvê-lo. 
Bons livros, horas de pesquisa e muita dedicação sim, pode me ajudar a resolver um problema.
Sobre o silêncio, outro equívoco, o silêncio não é a maneira de evitar os problemas, pelo contrário, o silêncio pode causar muitos problemas. Vocês lembram do Holocausto? Fruto da loucura de uns e do silêncio de outros.
Uma possível correção da legenda na mensagem acima seria, não fiq…

Prefeito de Florianópolis publica alerta nas redes sociais por causa das chuvas

Fala do prefeito de Florianópolis Gean Loureiro, via redes sociais, sobre a chuva que cai em Florianópolis nas últimas horas.