4 de nov de 2018

Você sabe o que é a Ride ?


A notícia é interessante e pode ser discutida em sala de aula. O Senado Federal aprovou projeto que autoriza criação de Ride na metade sul do Rio Grande do Sul, projeto que agora segue para a Câmara dos Deputados. Mas o que é essa tal de RIDE?

RIDE é a sigla para Regiões Integradas de Desenvolvimento são uma forma de estabelecer redes de cooperação e de viabilizar a articulação das ações dos entes federativos em um espaço geográfico contínuo com o objetivo de melhorar as condições econômicas e sociais da população local, gerando renda, emprego e combate à pobreza.

A criação de regiões integradas de desenvolvimento é uma forma de estimular ações conjuntas entre municípios, estados e o governo federal para melhorar as condições econômicas e sociais da população local.

No Brasil, já foram constituídas três Regiões Integradas de Desenvolvimento: Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride); Região Integrada de Desenvolvimento (Ride) de Petrolina-Juazeiro; e Região Integrada de Desenvolvimento (Ride) da Grande Teresina.

A quarta RIDE seria então a da metade sul
Imagem: senadorlasiermartins
do Rio Grande do Sul. Mas porque uma RIDE no Rio Grande do Sul?

Os dados mostram que a Metade Sul do Rio Grande do Sul tem apresentado redução de importância econômica e populacional desde a década de 1930. Com influência na renda per capita daquela parte do estado sul riograndense que está caindo: é muito inferior à da metade Norte. Esses indicadores são usados para evidenciar a necessidade de maior articulação dos apoios oriundos de diferentes níveis de governo, para que haja uma convergência dos indicadores socioeconômicos entre essas áreas do estado do Rio Grande do Sul.

O Senado aprovou na quarta-feira 31 de outubro, por unanimidade — 53 votos favoráveis — o projeto que autoriza a criação de uma região integrada para o desenvolvimento da metade sul do Rio Grande do Sul. 

O que prevê o projeto aprovado? A ideia é definir critérios para a unificação de serviços públicos, incluindo tarifas, fretes e seguros. Também entram no programa linhas especiais de crédito e incentivos fiscais para atividades produtivas prioritárias. Esse projeto segue agora para a apreciação da Câmara dos Deputados.

Essa notícia abre possibilidades de discussão sobre as diferenças no desenvolvimento regional brasileiro e na escala estadual as diferenças de desenvolvimento dentro de um determinado estado brasileiro. Uma oportunidade para derrubar a ideia de desenvolvimento homogêneo. E quem sabe um olhar mais específico? Fazendo com que os alunos possam perceber as diferenças espaciais existentes dentro do próprio município onde vivem.

*Tem vídeo sobre a RIDE. Link no primeiro comentário. 😉

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!
Aproveite e visite o site www.geografiaescolar.com.br