10 de fev de 2018

Você entrou no grupo


Na adolescência para descobrir o número de telefone da casa da menina mais bonita da escola era preciso ser quase um James Bond, não por conta da beleza ou do charme, mas pela empreitada investigativa que era preciso fazer, toda uma artimanha de espionagem para, quem sabe, descobrir aquela preciosa informação. Rolava até mesmo suborno, era o tempo onde se conseguia informações em troca de algumas balinhas, passar a respostas dos exercícios de matemática ou coisas do gênero. No final a recompensa, o número do telefone era descoberto e iniciava então a segunda fase, ligar à cobrar e torcer para que a mãe ou o pai da garota não atendesse o telefone.

Era uma época em que celular era cosa de aula de biologia e o próprio telefone fixo era para poucos na cidade, a maioria, como eu, usava mesmo era as fichas telefônicas em orelhões públicos ou ficava ouvindo boatos de como fazer ligações sem ter que usar as famigeradas fichas. E quando não funcionava o negócio era ligação a cobrar que naquela época bastava digitar o "9" antes do número desejado.

Dando um salto de 30 anos hoje temos o celular e os números dos telefones (até mesmo do celular) não são mais grandes segredos. Antes era difícil você pedir e conseguir o número de telefone seja de quem for, era um número mais bem guardado que o CPF ou RG. Daí veio o WhatsApp e tudo mudou. Não há, como antes, o pudor em pedir ou perguntar se uma pessoa tem o WhatsApp. As agendas eletrônicas incorporadas aos mais variados aplicativos para celulares deixou a memorização do número do telefone quase tão obsoleto como o próprio telefone (para fazer ligações). E a privacidade sobre o número telefônico também deixou de ser uma constante, mas não é só isso, você não têm mais nem a privacidade como também perdeu o controle de quem possa ter acesso ao seu número principalmente quando você participa de grupos de mensagens eletrônicas como o WhatsApp, querendo ou não.

Por que motivo digo querendo ou não? Você pode criar um grupo, ou pedir para participar de um grupo e aí você assume que seu número pode ser visto por todas as pessoas daquele grupo, o que é relativamente tranquilo num grupo de "família", mas quem aguenta ficar num grupo desses... (essa é outra história), ...continuando, o pior é quando você é inserido num grupo que não pediu para entrar neste caso seu número fica disponível para pessoas que você talvez não gostaria que ficasse. O foco não é o sigilo do número do telefone o que é caro, nesta minha análise, é o direito de tornar público ou não algo que é do meu foro íntimo. Então para ser didático vamos à dica do dia:

Se você tem um grupo ou deseja criar um grupo, antes de sair inserindo todos da sua lista de contatos, pergunte ao seu contato se ele deseja e autoriza que seus dados sejam inseridos neste grupo.

E para concluir, qual é o seu WhatsApp? 😏

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!
Aproveite e visite o site www.geografiaescolar.com.br