Pular para o conteúdo principal

Oratória nas Escolas prepara alunos para falarem em público


Oratória nas Escolas 2017, desenvolvido pela JCI Florianópolis em parceria com a Prefeitura da Capital, é lançado
Foto/divulgação: Ricardo Medeiros
Luana Linsmeyer, aluna do 9º ano da Escola Básica Municipal Almirante Carvalhal, no bairro Coqueiros, obteve o terceiro lugar na etapa local do concurso “Oratória nas Escolas” de 2016. Foi por intermédio do programa que a menina de 14 anos pegou gosto por falar em público. “Além de ter aprendido a gostar, acredito que consigo argumentar melhor em minhas intervenções, seja onde for”.

Com o objetivo de estimular a prática de falar em público, o concurso Oratória nas Escolas de 2017 foi lançado em evento nesta terça-feira na unidade educativa de Coqueiros, que contou com a presença do prefeito Gean Loureiro, do vice-prefeito João Batista Nunes e do secretário de Educação Maurício Fernandes Pereira.

A Coordenadoria de Políticas Públicas para Juventude, sob o comando de Fernando Fernandes, e Secretaria Municipal de Educação são parceiros da Junior Chamber International (JCI) Florianópolis nesse projeto.

Pelo regulamento do concurso, Luana não pode participar novamente. Mas, estará auxiliando os colegas da escola para que consigam fazer uma boa redação e que tenham desenvoltura no momento de explanar o conteúdo do tema da etapa municipal da competição.

Ao ataque

Arthur Campos de Souza, do 9º ano, será um dos alunos da Escola Almirante Carvalhal que irá participar da competição. “Certamente, será um complemento para a minha vida. Por intermédio dessas provas, poderei aperfeiçoar a minha comunicação”, diz o garoto de 14 anos.

Com 1 metro e 82 centímetros, Arthur é jogador de vôlei que atua na posição oposta ao levantador, mais especializado em ataque no time da Elase, a Associação dos Empregados da Eletrosul. No ensino superior, quer cursar educação física. E quem sabe tornar-se um professor, um profissional que precisa da oratória para melhor transmitir ensinamentos.

O concurso

Este ano, em torno de 850 estudantes de oitavos e nonos anos do ensino fundamental poderão participar do concurso.

Além da Almirante Carvalhal, participarão do concurso as escolas  João Alfredo Rohr (Córrego Grande), Brigadeiro Eduardo Gomes (Campeche), Osmar Cunha (Canasvieiras)  e Batista Pereira (Ribeirão da Ilha).

O programa “Oratória nas Escolas” tem como objetivo estimular o estudo e a reflexão de jovens, e a mobilização da sociedade sobre temas de preocupação mundial, tais como promoção da saúde, igualdade de gênero, respeito, autonomia, cidadania, paz, justiça, economia, meio ambiente, educação e segurança. Além disso, estimula a prática de falar em público, competência necessária para diferenciar-se no mercado de trabalho atualmente.

O tema da etapa municipal, que também foi abordado na final de 2016, é “O que é ter sucesso na vida?”.

Os benefícios da oratória

Para o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, o Oratória nas Escolas abre espaço para um novo momento na vida dos adolescentes. “Não percam a oportunidade de aprenderem a melhor dialogar, de expressarem de forma mais eficaz o sentimento de vocês. A oratória poderá, inclusive, auxiliar vocês no ambiente escolar. Pode também ajudar vocês a chegarem em casa, e dizer para o pai, mãe, ou outro parente, o quanto vocês os amam”.

Para o secretário de Educação Maurício Fernandes Pereira, a competição dará asas aos adolescentes para que sonhem em alçar novos voos na vida. “Eles irão trabalhar diversas técnicas da oratória que irão transformá-los em pessoas mais seguras”.

Conforme Graziela Paseto, presidente da JCI Florianópolis, a intenção do concurso é capacitar os estudantes com técnicas para melhor enfrentarem os mais diversos públicos. “Consequentemente, isso irá ajudá-los mais tarde no mercado de trabalho”.

Em análise, a emoção pela voz. Pronúncia, modulação, coerência, segurança e motivação fazem parte deste item.  O conteúdo da mensagem é verificado por intermédio da fidelidade ao tema, argumento, estrutura do discurso, clareza das ideias e conclusão da fala. Vale ponto a expressão corporal: a postura do orador, os gestos, contato visual com as pessoas, mudanças na expressividade facial e posicionamento no palco.
  
As etapas

Após o lançamento oficial, o projeto acontecerá em quatro etapas. A primeira será uma reunião com os diretores das escolas municipais, com o objetivo de discutir a importância da realização do concurso.

Depois chega a parte dos workshops: A JCI Florianópolis realizará dois workshops de oratória e comunicação por escola, sendo uma turma no período da manhã e outra no período da tarde, beneficiando aproximadamente 200 adolescentes. O workshop acontece com estímulos, debates e práticas de oratória.

A fase de classificação também é chamada de etapa local. A escola trabalhará o tema proposto com estes alunos e elegerá o seu melhor orador, que receberá o apadrinhamento.

Nessa etapa, os alunos finalistas do concurso interno de cada escola serão apadrinhados por membros da JCI de Florianópolis, recebendo um treinamento intensivo em oratória, visando à preparação para a fase final.

Finalmente, nessa fase os vencedores da etapa classificatória competirão entre si e será decidido o vencedor do Concurso Municipal de Oratória nas Escolas. (Fonte: PMF).

Meu Pitaco

O projeto parece ser interessante e tem, é claro, seus méritos. O que incomoda, desde o início é a insistência em preparar para o "mercado de trabalho", essa não é, compreendo assim, a função social da escola. Prepare os estudantes para a vida, o trabalho é parte da vida, não pode ser a centralidade da vida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diário de Classe

IMPORTÂNCIA DO PREENCHIMENTO CORRETO DO DIÁRIO DE CLASSE
O Diário de Classe é um documento oficial da Unidade Escolar e um instrumento de responsabilidade do PROFESSOR com a finalidade de registrar e documentar a frequência e o aproveitamento individual do aluno regularmente matriculado. É também, o documento de controle e confirmação do trabalho do professor e dos alunos. Devido à sua importância, deverá ser preenchido somente pelo professor de forma cuidadosa, sem rasuras e à caneta. ATRIBUIÇÕES DO PROFESSOR REFERENTES AO DIÁRIO DE CLASSE - Preencher o diário de classe de acordo com as aulas ministradas, conforme as orientações estabelecidas no Regimento Interno da U.E.; - Garantir a clareza e a sequência lógica nos registros dos conteúdos de forma que seja possível identificar a relação entre o diário de classe e o planejamento pedagógico; - Lançar os registros diariamente; - Preencher o diário com letra legível, sem erros ou rasuras; - Não fazer registros a lápis no diário…

UM PASSO ATRÁS


Tenho poucas certezas na vida e uma delas é que a humanidade não inventou uma máquina do tempo que fosse capaz de voltar no tempo, mas a imaginação sobre as possibilidades de uma invenção já tomou conta de muita gente.

A possibilidade de voltar e realizar coisas de modo diferente... dizer não ao invés de sim, ou dizer sim no lugar do não; abraçar mais uma vez, ou simplesmente observar platonicamente a infância que já não é mais minha.
Uma máquina do tempo só faz sentido porque há o tempo, se o tempo não passasse, e ainda bem que ele passa, o desejo de mudança nunca existiria. Com o tempo vem as conquistas e as frustrações; as alegrias e as tristezas. Com o tempo todos os sentimentos antagônicos vão se revelando como que na expectativa de que é assim que o tempo passa.


Não é possível tomar decisões já tomadas, não posso voltar no tempo e deixar de beber um copo de água que bebi na semana passada, não posso trocar o sabor do sorvete que escolhi no último verão a decisão já foi tomada e…

Como votou seu deputado no processo contra Temer?

Câmara nega autorização para processo contra Temer no Supremo
O Plenário da Câmara dos Deputados rejeitou nesta quarta-feira, por 263 votos a 227 e 2 abstenções, a autorização para o Supremo Tribunal Federal (STF) abrir processo criminal contra o presidente da República, Michel Temer, por crime de corrupção passiva (SIP 1/17), seguindo parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).
"A decisão da Câmara dos Deputados de não autorizar a instauração de processo contra o presidente da República será comunicada ao Supremo Tribunal Federal, no prazo regimental", disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ao anunciar o resultado.
No total, 492 dos 513 deputados votaram o parecer do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG). Rodrigo Maia deixou de votar por motivo de impedimento regimental, por estar comandando a sessão.
VEJA AQUI COMO VOTOU SEU DEPUTADO
Esta foi a primeira vez que a Câmara dos Deputados votou uma solicitação para instauração de processo contra um pre…