Aleitamento materno: uma lição de carinho



Certas coisas realmente não dá para entender. Somos uma sociedade que acha normal crianças se vestindo de pequenos adultos e causa estranhamento que crianças (mamíferas que somos) tenham vontade mamar, e pior, o direito de fazer isso em qualquer lugar.

Qual o problema em amamentar uma criança em espaços públicos, ou coletivos? Fico a me perguntar qual a origem desse pensamento [pseudo] pudico. Há uma hipocrisia tão grande daqueles que se sentem "constrangidos" por presenciar algo tão natural como uma mãe amamentar seu filhote.

Constrangimento deveriam sentir quem fuma próximo de uma criança [ou de qualquer outro ser humano adulto]. Jogar veneno para dentro do corpo é, poderíamos dizer, um exemplo muito ruim para quem faz e quem presencia, mas amamentação? Amamentar é um gesto de amor, é vida e carinho sendo compartilhados entre mãe [ou ama de leite] e filho(a) [criança].

A vida, observo, é cheia de preconceitos e percebo também que, felizmente, eles vão ao longo do tempo perdendo sustentação, vão perdendo espaço para a coerência o bom senso e aquilo que é justo para a criança e sua mãe/ama de leite. Minha esperança é que um dia esse preconceito contra o aleitamento materno em espaços públicos ou coletivos seja também algo do passado.

O aleitamento materno é uma lição de carinho que a mãe/ama de leite transmite para seu filho logo nas primeiras horas de vida fora do útero.

Nessa nossa sociedade machista, será que, caso o aleitamento fosse uma particularidade masculina, algo de responsabilidade paterna, os homens estariam sofrendo do mesmo preconceito para amamentar seus/suas filhos(as) onde e quando quisessem?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!
Aproveite e visite o site www.geografiaescolar.com.br

Postagens mais visitadas