Pular para o conteúdo principal

Não reclame, trabalhe... você lembra?

Você lembra do que foi dito pelo Michel (FORA) Temer logo que assumiu, por conta de um golpe parlamentar, a presidência do Brasil, um país que é atualmente a oitava maior economia do mundo?

Pois é, não reclame trabalhe! Só que ao que parece, com tanta lambança e desmandos, desconfiança, e tudo mais o que falta neste governo ilegítimo, segundo o senador Lindberg Farias (PT/RJ), são empregos.

Agora vejam, não há empregos e nem reclamar eu posso. Que tal então eu sair para protestar? Protesto pacífico é claro, pois, não quero eu ser confundido com "vândalos". Sim são todos "vândalos" aquelas pessoas que "não amam o Brasil" e saem quebrando o patrimônio privado.

Mas uma coisa que ainda não entendi é a seguinte, se não me ouvem quando eu faço manifestação pacífica e se não posso agir de forma mais enérgica para não ser midiaticamente e politicamente tachado de "vândalo" então o que me resta fazer?

Só me resta ir para o "inferno" isso mesmo! E o "inferno" tem endereço certo, fica em Hamburgo na Alemanha, onde o G20 (o grupo dos 20 países mais ricos do mundo) estão se reunindo e decidindo sobre a minha, a nossa, vida.

Mas porque ir para o "inferno" alemão? O motivo é simples e vou explicar com imagens:

Lá há manifestações contra o capitalismo.
Reprodução: publico.pt

Lá as manifestações provocam danos patrimoniais.
Reprodução: publico.pt

 Lá as manifestações são, literalmente, quentes.
Reprodução: publico.pt

Lá as manifestações possuem  pessoas mascaradas.
Reprodução: publico.pt

Lá as manifestações chamam a atenção do mudo.
Reprodução: publico.pt

 Lá as manifestações possuem suas bandeiras (cor?)
Reprodução: publico.pt


 O mais interessante de tudo isso é que mesmo com tudo o que acontece por lá, a imprensa aqui trata os manifestantes como "ativistas" e não como "vândalos" como o que geralmente acontece nas manifestações no Brasil.


Por tudo isso acho mesmo que o "inferno" não é na Alemanha pois, poder protestar, se manifestar e ainda ter o reconhecimento da imprensa brasileira de que se trata de ações de ativistas e não ser tachado de vândalos, ter o reconhecimento e o direito de uma manifestação é, para mim, o lugar do céu.

Inferno é o que os manifestantes brasileiros sofrem por aqui, onde protestos populares são tratados com armas letais, bombas e exército, ou seja, um inferno.

E só para não esquecer, o mesmo presidente (ilegítimo) disse em entrevista na reunião do G20 que no Brasil não há crise econômica. E se aqui não há crise econômica porque você está querendo se manifestar, protestar? Ouça seu presidente (ilegítimo): Não reclame, trabalhe!

O que precisamos mesmo é perder o medo e aprender alguma coisa com o inferno, digo, com os protestos na Alemanha.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diário de Classe

IMPORTÂNCIA DO PREENCHIMENTO CORRETO DO DIÁRIO DE CLASSE
O Diário de Classe é um documento oficial da Unidade Escolar e um instrumento de responsabilidade do PROFESSOR com a finalidade de registrar e documentar a frequência e o aproveitamento individual do aluno regularmente matriculado. É também, o documento de controle e confirmação do trabalho do professor e dos alunos. Devido à sua importância, deverá ser preenchido somente pelo professor de forma cuidadosa, sem rasuras e à caneta. ATRIBUIÇÕES DO PROFESSOR REFERENTES AO DIÁRIO DE CLASSE - Preencher o diário de classe de acordo com as aulas ministradas, conforme as orientações estabelecidas no Regimento Interno da U.E.; - Garantir a clareza e a sequência lógica nos registros dos conteúdos de forma que seja possível identificar a relação entre o diário de classe e o planejamento pedagógico; - Lançar os registros diariamente; - Preencher o diário com letra legível, sem erros ou rasuras; - Não fazer registros a lápis no diário…

Sorriso e Silêncio

A mensagem acima, eu li em um perfil de uma rede social. Fiquei pensando sobre os problemas da simplificação da mensagem que aponta para a ideia de que o silêncio é uma maneira de se evitar os problemas.
Penso que estamos onde estamos por enfrentar os problemas e não evitá-los. As doenças sempre foram um problema para a humanidade e as enfrentamos, a gravidade foi, num passado próximo, um problema e hoje temos satélites em órbita porque ela foi enfrentada e não evitada. 
Na verdade o problema não é, em última análise, o problema. Ademais, quando da existência de um problema, o sorriso não me ajuda muito a resolvê-lo. 
Bons livros, horas de pesquisa e muita dedicação sim, pode me ajudar a resolver um problema.
Sobre o silêncio, outro equívoco, o silêncio não é a maneira de evitar os problemas, pelo contrário, o silêncio pode causar muitos problemas. Vocês lembram do Holocausto? Fruto da loucura de uns e do silêncio de outros.
Uma possível correção da legenda na mensagem acima seria, não fiq…