A praça é nossa?


Uma praça foi privatizada, ao que tudo indica o poder público transferiu os cuidados da praça pública para que uma determinada empresa (ou associação) fizesse a sua manutenção. 

Vantagem para a empresa? A visibilidade de sua marca. 

Com a estratégica localização algumas milhares de pessoas passam diariamente pela praça onde cada plaquinha traz uma informação e, claro, a identidade (logomarca) da empresa que a proporcionou.

Apesar de ser uma praça, nem tudo são flores (desculpem meu trocadilho). Uma das plaquinhas (infelizmente ela não é a única) diz que "A praça é da comunidade" e pede para jogar o "lixo no lixo", onde o certo seria jogar o lixo na lixeira. E vou além, no plano ideal, seria interessante disponibilizar (quem sabe junto com as placas) as próprias lixeiras. 

As empresas privadas estão, confesso, cuidando direitinho das praças, só precisam ter o mesmo cuidado com o que escrevem.
Uma praça foi privatizada, ao que tudo indica o poder público transferiu os cuidados da praça "pública" para que uma determinada empresa (ou associação) fizesse a sua manutenção. Vantagem para a empresa? A visibilidade de sua marca. Com a estratégica localização algumas milhares de pessoas passam diariamente pela praça onde cada plaquinha traz uma informação e, claro, a identidade da empresa que a proporcionou. Apesar de ser uma praça, nem tudo são flores (desculpem meu trocadilho). Uma das plaquinhas (infelizmente ela não é a única) diz que "A praça é da comunidade" e pede para jogar o "lixo no lixo", onde o certo seria jogar o lixo na lixeira. E vou além, no plano ideal, seria interessante disponibilizar (quem sabe junto com as placas) as lixeiras. As empresas privadas estão, confesso, cuidando direitinho das praças, só precisam ter o mesmo cuidado com o que dizem.
Uma publicação compartilhada por Santiago Siqueira (@santiagosiqueira) em

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!
Aproveite e visite o site www.geografiaescolar.com.br

Postagens mais visitadas