Devemos temer o Maduro?


Fico só pensando... se o governo venezuelano é uma ditadura por fazer uma eleição para escolher constituintes, o que seria o governo brasileiro que ignora o povo em todos os sentidos?

Não vejo como o governo brasileiro pode, com seriedade, sugerir qualquer tipo de sanção ao governo venezuelano. Não faz sentido, aliás, faz todo o sentido apagar todo e qualquer tipo de iniciativa de poder popular na América Latina.

A praça é nossa?


Uma praça foi privatizada, ao que tudo indica o poder público transferiu os cuidados da praça pública para que uma determinada empresa (ou associação) fizesse a sua manutenção. 

Vantagem para a empresa? A visibilidade de sua marca. 

Com a estratégica localização algumas milhares de pessoas passam diariamente pela praça onde cada plaquinha traz uma informação e, claro, a identidade (logomarca) da empresa que a proporcionou.

Apesar de ser uma praça, nem tudo são flores (desculpem meu trocadilho). Uma das plaquinhas (infelizmente ela não é a única) diz que "A praça é da comunidade" e pede para jogar o "lixo no lixo", onde o certo seria jogar o lixo na lixeira. E vou além, no plano ideal, seria interessante disponibilizar (quem sabe junto com as placas) as próprias lixeiras. 

As empresas privadas estão, confesso, cuidando direitinho das praças, só precisam ter o mesmo cuidado com o que escrevem.
Uma praça foi privatizada, ao que tudo indica o poder público transferiu os cuidados da praça "pública" para que uma determinada empresa (ou associação) fizesse a sua manutenção. Vantagem para a empresa? A visibilidade de sua marca. Com a estratégica localização algumas milhares de pessoas passam diariamente pela praça onde cada plaquinha traz uma informação e, claro, a identidade da empresa que a proporcionou. Apesar de ser uma praça, nem tudo são flores (desculpem meu trocadilho). Uma das plaquinhas (infelizmente ela não é a única) diz que "A praça é da comunidade" e pede para jogar o "lixo no lixo", onde o certo seria jogar o lixo na lixeira. E vou além, no plano ideal, seria interessante disponibilizar (quem sabe junto com as placas) as lixeiras. As empresas privadas estão, confesso, cuidando direitinho das praças, só precisam ter o mesmo cuidado com o que dizem.
Uma publicação compartilhada por Santiago Siqueira (@santiagosiqueira) em

IMAGENS DO CERRADO

Quando estou errado


Foto: Pixabay
O que devo fazer quando estou errado? Vejo que as pessoas possuem, pelo menos, duas principais opções a primeira é insistir no erro até conseguir convencer todos (inclusive ela mesma) de que está certa, mesmo que para isso ela tenha que continuar errando e muito. A segunda opção, que eu considero mais sensata é ir pelo caminho, digamos, mais coerente que é assumir o erro pedir as desculpas se necessário e seguir seu caminho procurando não mais cometer o mesmo erro.

As pessoas fazem isso? É claro que não!



Não entendo, mas as pessoas, geralmente, sempre optam pelo caminho mais complicado. É difícil encontrar alguém que, após flagrante erro, assume seu erro e pede desculpas. O que é  mais comum, pelo menos o que é mais comum eu encontrar, são pessoas que insistem no erro e se tornam, inclusive, agressivas para que assim possam convencer o outro, na ausência de argumentos, pela intimidação.

Poderia citar inúmeros exemplo, no trânsito, na fila do banco, durante um voo… exemplos não vão faltar, mas vou citar o mais recente, ocorreu está semana numa biblioteca onde eu estava estudando.


Nesta biblioteca há inúmeros avisos solicitando silêncio dentro das salas de leitura, mas quando são os próprios funcionários que quebram o silêncio conversando, dando risadas altas e atrapalhando o espaço de leitura, algo não está nada bem.

Foi isso que aconteceu hoje numa biblioteca da cidade. Uma sala de leitura, eu em uma mesa e apenas outra mesa ocupada por um outro leitor, na recepção da sala de leitura dois funcionários, um homem e uma mulher, ambos ignorando por completo as normas que a própria instituição a que pertencem instituiu.

E o pior de tudo é que quando fui reclamar dizendo que para aquele ambiente o silêncio era algo necessário e que a conversa estava atrapalhando minha concentração o funcionário ao invés de simplesmente dizer "isso não vai acontecer novamente" ou quem sabe, em nome da urbanidade ele poderia dizer um "me desculpe", mas que nada, o que ele fez foi tentar justificar que estava falando baixo, ou que eu estava numa mesa distante da dela e por isso sua conversa não poderia estar me atrapalhando, ou seja, ele escolheu o caminho mais difícil.

Seria mais fácil dizer que isso (que as conversas) iriam parar e pronto, eu dispenso até os pedidos de desculpa, mas essa foi sua atitude? Não!

É difícil reconhecer o próprio erro. Se ele parou de conversar não sei dizer, saí da sala e fui me refugiar em outro lugar, afinal, preciso continuar com minhas leituras e com meus estudos.

Baixa Umidade

Em minha passagem por Goiás e Distrito Federal, neste mês de julho, algo que me.chamou atenção foi a baixa umidade do ar.
A região central do Brasil têm por característica a baixa umidade do ar,  especialmente no inverno que é o período do ano o de às chuvas praticamente desaparecem.
Existem vários fatores que influenciam nesse tipo de característica climática, a continentalidade e o tipo de vegetação são algumas delas.
O fato é que a falta de intimidade com a baixa umidade pode facilmente causar dificuldades na respiração e sangramento nas narinas.
Outro elemento visível neste período do ano são as características elevadas amplitudes térmicas. Pela manhã as temperaturas são baixas e a elevação vai sendo constatada no decorrer do dia. Uma outra característica que também. Tem relação direta com a cobertura vegetal do cerrado e sua latitude, é claro.
Só para se ter uma ideia do que ocorre no inverno do Planalto Central brasileiro a OMS  (Organização Mundial da Saúde) indica 60% de umidade do ar como indice confortável para a saúde em algumas cidades goiabas esse índice chegou a 20% algo semelhante às condições de umidade de áreas desérticas.
Nessas condições os cuidados com a saúde devem ser redobrados evitando-se a prática de atividades físicas durante o dia (entre 10 e 16 horas) e ingerindo bastante líquido  (água).
Eu só consigo dormir se uma vasilha com água estiver presente no quarto, isso ajuda a amenizar a secura das noites.

Dormindo com o inimigo

Aviso! Você dorme com seu telefone celular ou de um pequeno reator nuclear?
Todos os dias nos deparamos com a forte radiação que possui um celular, o perigo aumenta muito mais durante o sono.
Se você é uma daquelas pessoas que dorme com o telefone móvel próximo isso poderia estar causando muitos problemas em sua saúde física e mental, descubra quais são esses males.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) adverre que aqueles que dormem perto de um dispositivo móvel é como dormir perto de um pequeno reator nuclear, o que pode afetar seriamente a saúde física e mental, especialmente crianças e jovens.
De acordo com diversos estudos, as ondas electromagnéticas emitidas por celular atacar diretamente o sistema nervoso, o sistema ocular e a atividade cerebral, além de aumentar o risco de desenvolvimento de doenças cancerosas e problemas cardiovasculares.
A dependência de tecnologia reduz a qualidade do sono das pessoas, porque a exposição à luz destes dispositivos eletrônicos para mais de duas horas diminui os níveis de melatonina, hormônio responsável pela indução do sono.
Ele também reduz a qualidade de vida das pessoas, na convivência com seu parceiro, família e amigos, e até mesmo aumenta o risco de depressão, estresse, alterações de humor, fadiga, falta de concentração. Alem de aumentar o risco de acidentes de viação ou de trabalho, de acordo com a OMS.
A pesquisa mostra que 90% das pessoas com idade entre 18 e 29 anos, tem o habito de dormir com o telefone. O estudo também mostrou uma ligação entre o uso de dispositivos inteligentes e a esterilidade em homens.
Para os nossos corpos descansar saudavelmente durante a noite é necessario que, de preferência, a celular  permaneça desligado até o momento do acordar. Desta forma, evitam que recebe a radiação emitida pelo dispositivo.
A autoridade sanitária internacional aconselha que, se você não pode desligar por causa de uma emergência, deve ser deixado em uma sala distante ou a uma distância de 30 a 40 centímetros do corpo.

Os pitacos na Venezuela


É o famoso faça o que eu falo, não faça o que eu faço. 

“Nas últimas eleições parlamentares votaram 14 milhões de venezuelanos. Ao plebiscito de ontem compareceram sete milhões. Entretanto, se nas eleições parlamentares houve 49 mil postos de votação, no plebiscito eram apenas dois mil. Esses números dão ideia do excepcional apoio do povo à iniciativa da oposição”. Essa foi a análise do ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, sobre o plebiscito organizado pela oposição da Venezuela neste domingo (17).

O que o ministro não falou, até o momento, foi sobre as pesquisas que são feitas no Brasil sobre o governo de Michel Temer da qual ele faz parte. Há pesquisas que mostram que Temer consegue ser o presidente com menos de 7% de aprovação. Segundo matéria no jornal Estadão "A maioria, ou 76%, considera que Temer deveria renunciar ".

Essa é a voz do povo. Será que o ministro concorda que a população não quer a permanência das medias (previdenciária e trabalhista) e desse governo? Ou será que o respeito à opinião pública, o respeito ao desejo dos cidadão só deve ser considerada para os países vizinhos? Principalmente se for contra os governos de esquerda?

Ouça mais no vídeo-áudio abaixo.

Férias! É hora boa para estudar?




Será que é bom deixar algum trabalho ou alguma tarefa para os alunos realizarem nas férias? A discussão sobre o tema é interessante e aqui defendo um ponto de vista.

Não há conclusão definitiva sobre isso, mas neste momento, talvez pelo fato da necessidade de um descanso mental, eu tenho uma definição, ao menos, para este momento.

Delação de Antonio Palocci põe TV Globo na mira da Lava Jato


Foto: Reprodução R7
Uma delação que pode comprometer uma das famílias mais ricas e poderosas do Brasil. O ex-ministro Antonio Palocci guarda informações bombásticas. Elas podem dar origem a uma nova fase da Operação Lava Jato para apurar negócios da TV Globo envolvendo sonegação fiscal, empresas de fachada no exterior e negócios em contratos do futebol. Veja na reportagem e depois deixe seu comentário no final desta página!

Há Vagas!!!

Com a nova lei trabalhista é possível contratar as pessoas por hora. Não se assuste, você vai receber com base no salário mínimo. Assim, é possível você ver anúncios de emprego assim:

Salário mínimo: 937,00 por mês
4 Semanas por mês: 234,25 por semana
44 horas semanais: 5,32 por hora


CONTRATA-SE

EMPRESA BRAZIL NOS TRILHOS CONTRATA

Precisa-se de trabalhador para cobrir outro trabalhador na hora do almoço.
Como o almoço passou para apenas 30 minutos, estamos contratando pelo mesmo tempo (agora pode!)

Se você interessa em ganhar R$ 2,66 por meia hora de trabalho, compareça munido de currículo, duas fotos 3x4 e carteira de trabalho para experiência de 3 meses.

Se você se esforçar bastante terá a chance de crescer na empresa e quem sabe, um dia, poderá ser o empregado que estará almoçando em meia-hora.

PS.: a política da empresa Brazil nos Trilhos está em sintonia com a empresa Temer & Temer S/A em busca de um país melhor com geração de empregos, por isso a vaga será para trabalho de 30 minutos uma vez por semana, assim poderemos contratar 6 pessoas e melhorar os índices que serão divulgados na Grobu.

Como fiquei intolerante a lactose


É fácil entender como fiquei intolerante à lactose, a imagem abaixo fala por si mesma.

Com fim da greve Comcap retoma coleta e limpeza urbana em Florianópolis


Foto/Divulgação Comcap

A prefeitura de Florianópolis confirmou o fim da greve dos funcionários da Comcap. Com o fimda greve a limpeza e coleta do lixo deve ser retomada e começa pelo Centro e Continente onde será feita coleta nas ruas principais dos roteiros de sábado.

A Prefeitura de Florianópolis por meio da Comcap informa que serão retomados imediatamente os serviços de coleta de resíduos sólidos e de limpeza urbana. Será realizada força-tarefa com as equipes de coleta, remoção e limpeza urbana para recolher todo o lixo nas regiões comerciais do Centro e dos bairros do continente e ilha.

Os usuários devem dispor os resíduos para coleta convencional conforme programação de sábado. Amanhã, serão cumpridos os roteiros de domingo à noite e, assim por diante, até a regularização completa.

A Comcap solicita que o usuário, na medida do possível, reembale os resíduos para agilizar o recolhimento.

A coleta seletiva de recicláveis secos só será retomada na segunda-feira, mas a Comcap oferece a rede de Ecopontos para que as pessoas levem resíduos recicláveis e volumosos. Há locais de entrega no Itacorubi, Capoeiras, Morro das Pedras e Monte Cristo.

A direção da Comcap agradece a compreensão dos usuários que mantiveram os resíduos no domicílio e a colaboração de servidores públicos e voluntários que colaboraram para minimizar o impacto da falta de serviço tão essencial durante a greve.
 
Foto/Divulgação Comcap
Roteiros de coleta neste sábado:

Continente

Geral do Estreito, Coqueiros, Abraão, Ivo Silveira, Santos Saraiva, Joaquim Nabuco e Afonso Pena


Beira Mar Norte

Avenida Beira Mar Norte até Penitenciária, Delminda Silveira, Frei Caneca, Mauro Ramos


Lagoa da Conceição

Região comercial da Lagoa, Rendeiras, Joaquina e Osni Ortiga
Geral da Praia Mole, região comercial da Barra da Lagoa, geral da Fortaleza da Barra
Geral do Canto dos Araçás e geral do Canto da Lagoa


Santo Antônio e Cacupé

Região gastronômica de Santo Antônio e geral do Cacupé

NORTE DA ILHA


Jurerê

Região comercial de Jurerê Internacional, entradas da praia e Avenida Búzios
Geral de Jurerê Tradicional, orla de Jurerê Tradicional e avenida Tertuliano Xavier de Brito


Canasvieiras

Região comercial de Canasvieiras e região do trapiche


Cachoeira do Bom Jesus

Gerais da Cachoeira, de Ponta das Canas e da Lagoinha


Ingleses

SC-403 e região comercial dos Ingleses e Gaivotas
Geral do Santinho


SUL DA ILHA

Pântano do Sul

Geral do Pântano do Sul (praia), centrinho da Armação, Matadeiro e geral da Armação

Campeche

Avenidas Pequeno Príncipe e Campeche, ruas da Capela e Pau de Canela

Vai nevar em Florianópolis?

INTENSA ONDA DE FRIO A CAMINHO PODE SER HISTÓRICA!
Neve na serra do Tabuleiro em Palhoça-SC (2013). Foto: Santiago Siqueira

Foto: Reprodução internet
A expectativa para a próxima semana entre final de domingo até terça-feira (18) é que as temperaturas despenquem no estado de Santa Catarina, Rio grande do Sul e Paraná.

Em Santa Catarina a possibilidade de neve é alta. Com previsões de 30 cm de precipitação. É evidente que essa previsão é feita para as regiões mais altas do estado, principalmente em Urubici, município da serra catarinense, e suas proximidades.

Perguntinha do professor: aproveitando essa notícia você saberia explicar porque chuva se fala em mm (milímetros) e neve se fala em cm (centímetros) de precipitação? (deixe sua resposta nos comentários).

Em Florianópolis os efeitos do frio serão sentidos principalmente entre segunda-feira (17) e terça-feira (18) com forte possibilidade de geadas pela manhã.

Neve na grande Florianópolis



Na terça-feira ainda sob efeito da fortíssima massa polar sobre SC, predomina o céu claro com poucas nuvens. No topo da serra ainda poderá ter neve bem fraca e isolada no começo da madrugada.

Será que iremos ver, outra vez, neve acumulada no topo do Cambirela? Segundo meteorologistas a os recordes de temperaturas baixas poderão ser quebrados nesta semana.

E você já presenciou neve em Santa Catarina? O que achou dessa experiência? Deixe um comentário.

Isenção de taxas sobre terrenos de marinha para idosos


Erika Kokay incluiu a exigência de renda igual ou inferior a 10 salários mínimos para ter direito à isenção: "Não existe relação necessária de causa e efeito entre a faixa etária das pessoas e sua eventual carência de recursos". Foto: Cleia Viana / Câmara dos Deputados

Um tema que interessa muitos brasileiros que moram na faixa correspondente ao que se denomina "Terrenos de marinha".

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados aprovou projeto que isenta as pessoas com mais de 60 anos que ocuparem terreno de marinha do pagamento de foros, laudêmios, taxas, cotas, aluguéis e multas devidas à União.

A proposta [Projeto de Lei 3891/12] altera o Decreto-Lei 9.760/46, que regulamenta o uso de imóveis federais.

A relatora, deputada Erika Kokay (PT-DF), apoiou o projeto, mas sugeriu mudanças, na forma de substitutivo [Nome que se dá ao texto que altera substancialmente o conteúdo original da proposta. O substitutivo é apresentado pelo relator e tem preferência na votação sobre o projeto original.].

Renda mensal

A nova versão inclui a exigência de o beneficiário estar em uma faixa de renda mensal igual ou inferior a 10 salários mínimos para ter direito à isenção.

"Não existe relação necessária de causa e efeito entre a faixa etária das pessoas e sua eventual carência de recursos”, argumentou a parlamentar. Kokay também estabeleceu que os candidatos à isenção não podem ser proprietários de mais de um imóvel em área urbana.

Tramitação

O projeto tramita em caráter conclusivo [Rito de tramitação pelo qual o projeto é votado apenas pelas comissões designadas para analisá-lo, dispensada a deliberação do Plenário. O projeto perde o caráter conclusivo se houver decisão divergente entre as comissões ou se, independentemente de ser aprovado ou rejeitado, houver recurso assinado por 52 deputados para a apreciação da matéria no Plenário.] e ainda será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação (inclusive quanto ao mérito); e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Com informações da Agência Câmara de Notícias

Lula não foi condenado

Foto: reprodução internet
Engana-se quem pensa que o presidente Luis Inácio Lula da Silva foi condenado. Quem, de fato, acaba de pegar uma sentença de quase duas décadas foi o povo brasileiro, aqueles que mais precisam de uma justiça justa. 

Tudo isso que está acontecendo, deixo aqui meu registro, faz com que nossa noção de cidadania, nossos direitos e porque não dizer, nossa dignidade de povo, vai sendo perdida em meio a tantos fatos absurdamente intoleráveis em uma democracia séria.

É difícil falar/escrever sem perder a compostura, o que posso dizer neste momento é que mantenho a esperança de ver meu país devolvido, devolvido ao povo brasileiro.

VAGAS EM CRECHES PARTICULARES PROVOCAM POLÊMICA NA CÂMARA

Foto: Reprodução CMF
A utilização de vagas em creches privadas por alunos em lista de espera na rede pública foi o assunto do dia 05/7 na Câmara de Vereadores de Florianópolis. A possibilidade está prevista no projeto de lei 16.998/17, de autoria do vereador João Luiz da Silveira (PSC).

De acordo com a proposta, o pagamento às escolas que se cadastrarem junto à prefeitura seria feito mediante isenção do pagamento do IPTU, mesmo que o imóvel ocupado pela respectiva creche seja alugado.

O projeto mobilizou parlamentares da situação e da oposição e levou os servidores, liderados pelo Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (SIntrasem), ao entorno da Câmara e às galerias durante toda a tarde de hoje, embalados por carro de som. Para os servidores, o projeto pretende privatizar a educação no município.

A mobilização ocorreu nesta data porque os servidores acreditavam que o projeto seria votado em plenário, mas a matéria não estava na pauta da sessão. O PL foi protocolado na Casa em 13 de março e tramitou normalmente nas Comissões Permanentes, até que em meados de junho o autor pediu que a matéria fosse votada em regime de urgência.

Cercados pelo calor das manifestações, alguns vereadores de oposição defenderam a rejeição do projeto, como Afrânio Boppré, Renato da Farmácia e Marquito, do PSOL, e Lela (PDT). Sua principal alegação é a inconstitucionalidade da matéria. Segundo eles, o Legislativo não tem competência para legislar sobre assuntos financeiros por iniciativa própria. Além disso, o projeto prevê ainda renúncia de receita, o que também não é permitido pela legislação, assim como vincula despesas a impostos.

 Numa posição intermediária, o vereador Pedrão (PP) defendeu que a matéria retorne à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Ele propõe uma análise mais detalhada nas matrículas efetivadas, com o objetivo de evitar fraudes. Para o vereador Dalmo Meneses (PSD), o problema do projeto é a vinculação com o IPTU. Superada a ilegalidade, a utilização de vagas em creches privadas pode ser repensada.

Já o vereador Tiago Silva (PMDB) defendeu abertamente o projeto. Para ele, a função dos políticos é garantir as vagas nas creches. Sobre a inconstitucionalidade, disse ele, “é problema do Tribunal de Justiça”.

O líder do governo, vereador Katumi (PSD), denunciou da tribuna o que chamou de manobra do Sintrasem. Segundo ele, “o sindicato enganou os servidores mais uma vez” ao mobilizá-los em torno da Câmara. “Fecharam as creches e vieram pra cá”, disse, “mas não tem nenhum projeto sendo votado aqui hoje”, concluiu.

Ao final da discussão, o autor do projeto retirou o pedido de urgência na tramitação. Na semana que vem o PL voltará à CCJ, porque uma emenda foi apresentada pelo vereador Miltinho Barcelos (DEM). O projeto só deverá ser votado em plenário em agosto.

Fonte: CMF

Aluna da Batista Pereira faz uso da tribuna na CMF

Foto: Reprodução CMF
A Câmara de Florianópolis recebeu na tarde de terça-feira (04/7) a estudante da Escola Básica Municipal Batista Pereira, do último ano do Ensino Fundamental, Kauany Stein. Ela usou a Tribuna Livre, durante a sessão ordinária.

A estudante Kauany Stein, convidada pelo  vereador Maikon Costa, discursou sobre “O que é ter sucesso na vida”. Sua fala chamou a atenção dos presentes no Plenário. Kauany é vencedora da etapa regional do concurso Oratória nas Escolas.

A Tribuna Livre é um espaço destinado pela Câmara que uma vez por mês abre espaço para que representantes da comunidade convidados pelos Vereadores apresentem suas iniciativas ou pedidos de apoio.

Aqui apenas deixo meus parabéns à estudante Kauany que está fazendo uma bela caminhada, explorando, com extrema competência, o universo da oratória e aos funcionários da escola Batista Pereira pela visível contribuição na formação desta e de outras crianças e adolescentes.

Veja o discurso no vídeo abaixo:


Como colocar comentários do Facebook no Blog do Blogger

O Facebook é, sem dúvidas, uma das maiores Prisões Redes Sociais do planeta. é evidente que fazre comentários utilizando esta Prisão Rede Social é interessante para quem deseja facilidade na hora de interagir com outros sites e blogs.

É possível colocar um código html para que os comentários do Facebook funcione perfeitamente nos posts produzidos na plataforma Blogger (já que o Wordpress possui plug-in que fazem isso de forma quase que automática).

Neste post eu deixo a orientação de usar o código no corpo do post de forma individual. Neste caso o post que tiver o código terá o comentário do Facebook e quando não desejar disponibilizar o comentário é só não colocar o código ou deletar o código de post onde eles foram inseridos.

<div id="fb-root"></div>
<script>(function(d, s, id) {
  var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
  if (d.getElementById(id)) return;
  js = d.createElement(s); js.id = id;
  js.src = "//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.9";
  fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, 'script', 'facebook-jssdk'));</script><div class="fb-comments" data-href="coloque a url permanente aqui" data-numposts="5"></div>


Veja onde você pode copiar o link permanente, lembre-se que ele só vai aparecer corretamente depois que você colocar o título da sua postagem.

É importante colocar o código no final da sua postagem (lembre-se que se trata de código html, então deve abrir a aba html no Blogger para editar), colocando no final da postagem a caixa de comentários do Facebook irá aparecer no final do seu post.

Se você ficou com alguma dúvida ou por algum motivo não deu certo (faça os testes) deixe um comentário relatando o problema que juntos nós vamos nos ajudando. Socializem!




G20 ou G1 ?

Com o Temer no governo o Brasil perde destaque no G20 (Grupo do s20 países mais ricos do mundo) e consegue se destacar apenas no G1 (Grupo Globo).

Uma visão decolonial de educação ambiental - Celso Sanchez







Não reclame, trabalhe... você lembra?

Você lembra do que foi dito pelo Michel (FORA) Temer logo que assumiu, por conta de um golpe parlamentar, a presidência do Brasil, um país que é atualmente a oitava maior economia do mundo?

Pois é, não reclame trabalhe! Só que ao que parece, com tanta lambança e desmandos, desconfiança, e tudo mais o que falta neste governo ilegítimo, segundo o senador Lindberg Farias (PT/RJ), são empregos.

Agora vejam, não há empregos e nem reclamar eu posso. Que tal então eu sair para protestar? Protesto pacífico é claro, pois, não quero eu ser confundido com "vândalos". Sim são todos "vândalos" aquelas pessoas que "não amam o Brasil" e saem quebrando o patrimônio privado.

Mas uma coisa que ainda não entendi é a seguinte, se não me ouvem quando eu faço manifestação pacífica e se não posso agir de forma mais enérgica para não ser midiaticamente e politicamente tachado de "vândalo" então o que me resta fazer?

Só me resta ir para o "inferno" isso mesmo! E o "inferno" tem endereço certo, fica em Hamburgo na Alemanha, onde o G20 (o grupo dos 20 países mais ricos do mundo) estão se reunindo e decidindo sobre a minha, a nossa, vida.

Mas porque ir para o "inferno" alemão? O motivo é simples e vou explicar com imagens:

Lá há manifestações contra o capitalismo.
Reprodução: publico.pt

Lá as manifestações provocam danos patrimoniais.
Reprodução: publico.pt

 Lá as manifestações são, literalmente, quentes.
Reprodução: publico.pt

Lá as manifestações possuem  pessoas mascaradas.
Reprodução: publico.pt

Lá as manifestações chamam a atenção do mudo.
Reprodução: publico.pt

 Lá as manifestações possuem suas bandeiras (cor?)
Reprodução: publico.pt


 O mais interessante de tudo isso é que mesmo com tudo o que acontece por lá, a imprensa aqui trata os manifestantes como "ativistas" e não como "vândalos" como o que geralmente acontece nas manifestações no Brasil.


Por tudo isso acho mesmo que o "inferno" não é na Alemanha pois, poder protestar, se manifestar e ainda ter o reconhecimento da imprensa brasileira de que se trata de ações de ativistas e não ser tachado de vândalos, ter o reconhecimento e o direito de uma manifestação é, para mim, o lugar do céu.

Inferno é o que os manifestantes brasileiros sofrem por aqui, onde protestos populares são tratados com armas letais, bombas e exército, ou seja, um inferno.

E só para não esquecer, o mesmo presidente (ilegítimo) disse em entrevista na reunião do G20 que no Brasil não há crise econômica. E se aqui não há crise econômica porque você está querendo se manifestar, protestar? Ouça seu presidente (ilegítimo): Não reclame, trabalhe!

O que precisamos mesmo é perder o medo e aprender alguma coisa com o inferno, digo, com os protestos na Alemanha.

Transferir Wordpress para Blogger com conversor


Para transferir os seus artigos (post's) do Wordpress para o Blogger não basta apenas fazer a exportação do arquivo no Wordpress e depois a importação do mesmo para o Blogger. Mesmo sendo arquivo .xml há um conflito que não permite a simples transferência.

Para resolver esse conflito é preciso converter o arquivo de origem do Wordpress para um que seja simpático ao Blogger e isso pode ser feito através desta página http://www.wordpress-to-blogger-converter.appspot.com após a conversão do arquivo basta fazer o procedimento de importação no Blogger do arquivo convertido. 

ATENÇÃO: Ao clicar para procurar o seu arquivo a página abre uma janela para você baixar um arquivo NÃO BAIXE, apenas feche a janela e repita a operação, ele executa essa "oferta umas três vezes, mas para você usar o serviço de conversão não precisa baixar nada, apenas feche a janela e repita a operação de procurar o arquivo por algumas vezes.

Aparentemente só é possível converter arquivos de tamanho máximo de 1MB para resolver isso (dá um pouco de trabalho, mas...) basta fazer a importação pelo Wordpress mês a mês ou um determinado grupo de meses (dependendo do seu fluxo de artigos) fragmentando os arquivos em no máximo de 1MB. Pode ser que seu blog completo não tenha (ainda) 1MB deste modo a exportação pode, é claro, ser feita de uma unica vez.

Quando tentei transferir um arquivo de 5MB a seguinte mensagem de erro apareceu


Deixe um comentário aqui nesta página para qualquer dúvida ou novidade que você encontrar

Consumidor vai poder acumular créditos não usados do plano de internet móvel

Usuário de celular que não ultrapassa o limite do plano de internet acertado com a operadora pode acumular o saldo para os dois meses seguintes. É o que estabelece Projeto de Lei do Senado (PLS) 110/2017 aprovado pela Comissão de Ciência e Tecnologia.

Essa é uma boa notícia para que  consegue chegar no final do mês com algum saldo de franquia de internet.

Se as operadoras cobram por créditos extras quando a internet acaba antes do fechamento do ciclo mensal, nada mais justo que, em caso de sobra de franquia esta possa ser utilizada também depois do fechamento do mês, afinal, esta franquia já foi paga e trata-se de um serviço que pertence ao consumidor e não à empresa que recebeu pelo serviço.
Enquanto essa realidade não se concretiza eu fico a esperar o dia em que a internet no Brasil será, de fato, de alta velocidade e ilimitada.

Gostou da possibilidade de acumular os créditos de internet? Sua operadora já permite que você faça isso? Socialize suas opiniões, deixe seu comentário no final deste post.

Privatização da educação em Florianópolis?

Vereadores de oposição denunciam uma possível tentativa de privatização da educação em Florianópolis através de projeto que pretende, segundo alguns vereadores, permitir que instituições deixem de pagar IPTU em troca de vagas em creches. Além de ser inconstitucional, segundo o vereador Afrânio Boppré, o projeto pode abrir as portas para a privatização da educação na cidade afirma o vereador Boppré. Outra questão importante levantada pelos vereadores é que o projeto deve ser, minimamente, levado e discutido junto ao Conselho Municipal de Educação de Florianópolis.

Veja o vídeo abaixo com a fala dos vereadores sobre o projeto.

   
 "NÃO A PRIVATIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO! Pela valorização do ensino público de qualidade e do Conselho Municipal de Educação! Em referencia ao PL 16998/2017 que trâmita na Câmara de Florianópolis sobre a educação infantil. Vereadores da base do governo já buscam a aprovação sem debate nas comissões da casa, com a sociedade e nem com o próprio Conselho Municipal de Educação". (Perfil Facebook do vereador Vanderlei Farias). 

E você o que acha deste projeto? Deixe no final desta página seu comentário. Socialize!

São Pedro: Casal Quincas e Cláudia







Postagens mais visitadas