Pular para o conteúdo principal

Inadimplência de alunos do ensino superior foi de 9% em 2016, diz sindicato


Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (22) pelo Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp) aponta que o total de alunos com mensalidades atrasadas alcançou 9% dos contratos em 2016. O índice registrado foi maior do que o apresentado no ano anterior (8,8%) e ainda é superior à média de outros setores (6%), de acordo com o sindicato.

O índice é o maior desde 2010, quando o total de pagamentos em atraso atingiu 9,6%. A entidade considerada inadimplência um atraso acima de 90 dias nas mensalidades.

Segundo o sindicato, a alta de 0,2 ponto percentual na inadimplência no ensino superior de 2015 para 2016 pode ser explicada pela crise econômica e pelo Fies, que a partir de 2015 reduziu o número de contratos.


A previsão do Semesp é de que a inadimplência se estabilize e fique em torno de 9,2% em 2017.
O levantamento mostra que as instituições de pequeno porte, com até dois mil alunos, são as que menos sofreram com a inadimplência de até 30 dias e tiveram um crescimento de 9,67%. No entanto, essas instituições foram as que registraram maior crescimento na taxa de inadimplência em mensalidades com mais de 90 dias de atraso.

Já as instituições de médio porte, de 2 mil a 7 mil alunos, são as que apresentaram as menores taxas (acima de 90 dias) desde o início da pesquisa em 2006.

A Região Metropolitana de São Paulo, que concentra mais da metade das matrículas do Estado, registrou aumento de 15,8% na inadimplência acima de 90 dias, subindo de 4,5% em 2015 para 5,2% em 2016. O índice ficou abaixo do registrado no Interior, que saiu de 11,3% em 2015 e chegou a 11,1% em 2016 e do próprio Estado de São Paulo, que registrou crescimento de 2,8% de 2015 a 2016.

Sobre a pesquisa

O levantamento foi desenvolvido pela Assessoria Econômica do Semesp por meio do Sindata – Sistema de Informações do Ensino Superior Particular e pelo Instituto PHD.

A taxa de inadimplência de curto prazo, até 30 dias de atraso, também sofreu crescimento, passando de 14,8% em 2015 para 16,6% em 2016. A médio prazo, até 90 dias, a inadimplência também subiu de 11,1% em 2015 para 12,0% em 2016.

Fonte: G1 - Originalmente publicado em http://g1.globo.com/educacao/noticia/inadimplencia-de-alunos-do-ensino-superior-aumentou-9-diz-sindicato.ghtml

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diário de Classe

IMPORTÂNCIA DO PREENCHIMENTO CORRETO DO DIÁRIO DE CLASSE
O Diário de Classe é um documento oficial da Unidade Escolar e um instrumento de responsabilidade do PROFESSOR com a finalidade de registrar e documentar a frequência e o aproveitamento individual do aluno regularmente matriculado. É também, o documento de controle e confirmação do trabalho do professor e dos alunos. Devido à sua importância, deverá ser preenchido somente pelo professor de forma cuidadosa, sem rasuras e à caneta. ATRIBUIÇÕES DO PROFESSOR REFERENTES AO DIÁRIO DE CLASSE - Preencher o diário de classe de acordo com as aulas ministradas, conforme as orientações estabelecidas no Regimento Interno da U.E.; - Garantir a clareza e a sequência lógica nos registros dos conteúdos de forma que seja possível identificar a relação entre o diário de classe e o planejamento pedagógico; - Lançar os registros diariamente; - Preencher o diário com letra legível, sem erros ou rasuras; - Não fazer registros a lápis no diário…

Delação de Antonio Palocci põe TV Globo na mira da Lava Jato

Uma delação que pode comprometer uma das famílias mais ricas e poderosas do Brasil. O ex-ministro Antonio Palocci guarda informações bombásticas. Elas podem dar origem a uma nova fase da Operação Lava Jato para apurar negócios da TV Globo envolvendo sonegação fiscal, empresas de fachada no exterior e negócios em contratos do futebol. Veja na reportagem e depois deixe seu comentário no final desta página!

Vai nevar em Florianópolis?

INTENSA ONDA DE FRIO A CAMINHO PODE SER HISTÓRICA!
A expectativa para a próxima semana entre final de domingo até terça-feira (18) é que as temperaturas despenquem no estado de Santa Catarina, Rio grande do Sul e Paraná.
Em Santa Catarina a possibilidade de neve é alta. Com previsões de 30 cm de precipitação. É evidente que essa previsão é feita para as regiões mais altas do estado, principalmente em Urubici, município da serra catarinense, e suas proximidades.
Perguntinha do professor: aproveitando essa notícia você saberia explicar porque chuva se fala em mm (milímetros) e neve se fala em cm (centímetros) de precipitação? (deixe sua resposta nos comentários).
Em Florianópolis os efeitos do frio serão sentidos principalmente entre segunda-feira (17) e terça-feira (18) com forte possibilidade de geadas pela manhã.
Neve na grande Florianópolis

Na terça-feira ainda sob efeito da fortíssima massa polar sobre SC, predomina o céu claro com poucas nuvens. No topo da serra ainda poderá ter ne…