Pular para o conteúdo principal

Nota de repúdio do CFH à perseguição a professores e professoras das áreas das Ciências Humanas

O Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFSC vem somar-se ao GT de Estudos de Gênero/ANPUH Nacional, ao Instituto de Estudos de Gênero (IEG) e a outras instituições, para expressar seu repúdio diante da perseguição que, com base no chamado movimento Escola sem Partido, várias professoras e professores das áreas das Ciências Humanas vêm sofrendo.

Num caso recente, a Profa. Marlene de Fáveri, participante do IEG e professora de História da UDESC, está sofrendo processo judicial movido por uma ex-aluna, embasado nas doutrinas daquele movimento. A professora, reconhecida por seus pares pela excelência de seu trabalho de pesquisa e pela seriedade com que se dedica à docência, vem sofrendo retaliações por abordar temas como Feminismo, Gênero, Sexualidades e Religião, justo num curso cujo conteúdo prevê estes temas. Além do processo judicial, a imprensa e as redes sociais têm sido utilizadas para divulgar as ideias do movimento Escola sem Partido, que visam o cerceamento do desejado pensamento crítico e da necessária liberdade de cátedra, tomando exatamente por base o processo movido contra a Professora Marlene de Fáveri.

O CFH vem declarar total apoio à Profa. Marlene de Fáveri, quanto à liberdade de exercer suas atividades de ensino, pesquisa e extensão, bem como a colegas que estejam vivendo semelhante situação de constrangimento e coação, refutando veementemente as propostas do tal movimento Escola sem Partido, e reafirmando nossa defesa de um ensino livre, crítico e democrático, em que o conhecimento se produza por meio do debate, da informação e da liberdade de expressão.

Originalmente publicado em http://portalcfh.ufsc.br/2017/04/03/nota-de-repudio-do-cfh-a-perseguição-a-professores-e-professoras-das-areas-das-ciências-humanas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diário de Classe

IMPORTÂNCIA DO PREENCHIMENTO CORRETO DO DIÁRIO DE CLASSE
O Diário de Classe é um documento oficial da Unidade Escolar e um instrumento de responsabilidade do PROFESSOR com a finalidade de registrar e documentar a frequência e o aproveitamento individual do aluno regularmente matriculado. É também, o documento de controle e confirmação do trabalho do professor e dos alunos. Devido à sua importância, deverá ser preenchido somente pelo professor de forma cuidadosa, sem rasuras e à caneta. ATRIBUIÇÕES DO PROFESSOR REFERENTES AO DIÁRIO DE CLASSE - Preencher o diário de classe de acordo com as aulas ministradas, conforme as orientações estabelecidas no Regimento Interno da U.E.; - Garantir a clareza e a sequência lógica nos registros dos conteúdos de forma que seja possível identificar a relação entre o diário de classe e o planejamento pedagógico; - Lançar os registros diariamente; - Preencher o diário com letra legível, sem erros ou rasuras; - Não fazer registros a lápis no diário…

Sorriso e Silêncio

A mensagem acima, eu li em um perfil de uma rede social. Fiquei pensando sobre os problemas da simplificação da mensagem que aponta para a ideia de que o silêncio é uma maneira de se evitar os problemas.
Penso que estamos onde estamos por enfrentar os problemas e não evitá-los. As doenças sempre foram um problema para a humanidade e as enfrentamos, a gravidade foi, num passado próximo, um problema e hoje temos satélites em órbita porque ela foi enfrentada e não evitada. 
Na verdade o problema não é, em última análise, o problema. Ademais, quando da existência de um problema, o sorriso não me ajuda muito a resolvê-lo. 
Bons livros, horas de pesquisa e muita dedicação sim, pode me ajudar a resolver um problema.
Sobre o silêncio, outro equívoco, o silêncio não é a maneira de evitar os problemas, pelo contrário, o silêncio pode causar muitos problemas. Vocês lembram do Holocausto? Fruto da loucura de uns e do silêncio de outros.
Uma possível correção da legenda na mensagem acima seria, não fiq…