TODOS IGUAIS… Por mim Rasgaria meu título




“Estamos cansados destes políticos de carreira…Estamos cansados de apostar… vestir a camisa… acreditar… e depois É TUDO IGUAL… TODOS IGUAIS… Por mim Rasgaria meu título,,,não pretendo colocar mais ninguém lá… pra me roubar e mentir… Demorei mas cansei…”

Esse desabafo (feito em uma rede social) me inspirou na seguinte reflexão: 

Caríssima peço licença para fazer um comentário sobre sua fala. Não creio que todos os políticos sejam igual, não é possível que isso seja verdade. Assim como nem todos os médicos são iguais, nem todos os professores são iguais, nem todos os filhos são iguais, não seria na política que encontraríamos a homogeneidade de caráter e ações. Tenho procurado valorizar meu direito de escolha pelo voto, que diga-se de passagem, foi conquistado com muito sacrifício pelos brasileiros que me antecederam na história desse nosso país. Acerto sempre? Não. Mas não assumo o erro sozinho pois, infelizmente a democracia representativa não é, ao meu ver, a melhor forma de democracia, possibilitando muitas situações anti-democráticas de interesses de grupos privados e não do interesse do coletivo popular, contudo essa é a democracia que temos e, certamente, é melhor que não tê-la. Muitos dos políticos que eu escolho, desde os meus 16 anos, para representar o povo (em nível municipal, estadual ou federal), no executivo ou no parlamento sequer são eleitos, mas em hipótese alguma deixarei de continuar votando. Rasgar o título (simbólico) é rasgar um direito e a luta pela cidadania me ensinou que ser cidadão é lutar pelos direito, inclusive o direito a ter direitos e jamis abrir mão deles. Somos seres políticos, esse nosso diálogo mostra isso, e somos diferentes. Ser diferente é ser humano, errar é humano! O que não podemos deixar é que outros errem em nosso nome e, por isso, jamais deixe de votar e depois do voto dado, jamais deixe de acompanhar seu representante, mesmo aquele que não recebeu seu voto, ele é sim seu representante. Alguns políticos nem sabem disso, pois ignoram deliberadamente os eleitores/cidadãos quando seus interesses são expostos por quaisquer perguntas que fazemos sobre seu comportamento parlamentar (que deveria ser público por princípio). Eu sei que por trás de cada opinião há uma história de vida (alegrias e decepções) e que todas elas devem ser, de certo modo, ouvidas e respeitadas, mas não podemos deixar que nossa opinião se feche em si mesma, possibilitando assim a manutenção de um poder político que não queremos mais, um poder político que se alimenta da decepção do povo e que se sustenta com a aversão à política. Para banir os maus políticos da política é necessário apenas um voto, o seu. E lembre-se há muitos honestos e bons políticos esperando seu voto e todos eles são humanos.




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seu e-mail não será publicado.


*