Nossa educação não é teórica




É importante (re)pensar nossas práticas, nossas formas de interagir com o mundo e, sobretudo, como auxiliamos nossos alunos a ler o mundo em que produzem e vivem. Uma educação verdadeiramente libertadora nos desafia a transpor forma e conteúdo para um outro patamar educativo. Sair da palavra oca e buscar na teoria sobre as coisas, suas explicações.

 Nossa educação não é teórica porque lhe falta esse gosto da comprovação, da invenção, da pesquisa. Ela é verbosa. Palavresca. É “sonora”. É “assistencializadora”. Não comunica. Faz comunicados, coisas diferentes. (Freire, 1967, p. 94).

FREIRE, Paulo. Educação como Prática da Liberdade. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1967,




SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seu e-mail não será publicado.


*