Enquanto isso na Finlândia…

Um grande esforço para a reforma educacional na Finlândia se deu com a capacitação dos professores. Há exigência do título de mestre para todas as etapas do ensino médio e do ensino fundamental. Os professores são muito valorizados e os postos de trabalho são bastante disputados, com cerca de dez candidatos por vaga. A remuneração ­corresponde à média dos valores pagos na Comunidade Europeia: de 3.400 euros mensais, para início de carreira, a 3.700 euros, no ensino médio.

Na Finlândia os professores dão quatro horas de aula por dia e depois eles têm uma carga horária para preparação da próxima aula. Para os alunos, no tempo restante há atividades opcionais, culturais e esportivas.

O bom desempenho, na questão da educação, seria resultado de metodologia e ambiente estimulante, além da ­qualificação dos professores.

A Finlândia tem 5,4 milhões de habitantes distribuídos em 338 mil quilômetros quadrados. Além do finlandês, o país adota o sueco como segunda língua oficial.

Jornal do Senado (com adaptações)<http://www12.senado.gov.br/noticias/jornal/edicoes/2013/05/22/capacitacao-de-professores-foi-um-dos-pontos-de-partida> Acesso em 22/05/2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!
Aproveite e visite o site www.geografiaescolar.com.br

Postagens mais visitadas