Pular para o conteúdo principal

Brasil: Região Sudeste

sudesteSudeste
Área – 927.286,2 km² (10,85% do território nacional).
Estados – Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

CARACTERÍSTICAS
Localiza-se na parte mais elevada do planalto Atlântico de sudeste , onde se destacam as serras da Mantiqueira, do Mar e do Espinhaço. Entre as formações típicas da região encontram-se os “mares de morros” (extensões arredondadas) e os “pães-de-açúcar” (agulhas graníticas). O clima varia do tropical atlântico (litoral) ao de altitude (planaltos), com geadas ocasionais . A mata tropical , que originalmente cobria a região, foi devastada durante a ocupação, especialmente durante a expansão do café. Em Minas Gerais, surge a vegetação de cerrado (arbustos e gramas) e, no vale do São Francisco e norte do Estado, a caatinga. Abriga as nascentes de duas importantes bacias hidrográficas: a do rio Paraná, da união dos rios Paranaíba e Grande, próximo ao Triângulo Mineiro, e a do São Francisco, que nasce na serra da Canastra (MG). O relevo planáltico fornece alto potencial hidrelétrico, quase totalmente aproveitado. A maior usina é Urubupungá, no rio Paraná, na divisa São Paulo/Mato Grosso do Sul.

POPULAÇÃO
Com 64.603.032 habitantes, é a mais populosa, equivalente a 42,63% do total do país. É a região de maior densidade demográfica , com 69,66 hab./km², e urbanização mais elevada, com 88%, atraindo grande número de migrantes. Possui as duas metrópoles nacionais – São Paulo e Rio de Janeiro –, além da metrópole regional de Belo Horizonte.

ECONOMIA
É a mais desenvolvida e industrializada do cenário nacional e concentra mais da metade de toda a produção do país. Na agropecuária possui os maiores rebanhos bovinos (de corte e leiteiro), além de destacadas produções em cana-de-açúcar, laranja e café, cultivados com bom padrão técnico e razoável produtividade. Conta com reservas de ferro e manganês na serra do Espinhaço (MG), e de petróleo, na bacia de Campos (RJ).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diário de Classe

IMPORTÂNCIA DO PREENCHIMENTO CORRETO DO DIÁRIO DE CLASSE
O Diário de Classe é um documento oficial da Unidade Escolar e um instrumento de responsabilidade do PROFESSOR com a finalidade de registrar e documentar a frequência e o aproveitamento individual do aluno regularmente matriculado. É também, o documento de controle e confirmação do trabalho do professor e dos alunos. Devido à sua importância, deverá ser preenchido somente pelo professor de forma cuidadosa, sem rasuras e à caneta. ATRIBUIÇÕES DO PROFESSOR REFERENTES AO DIÁRIO DE CLASSE - Preencher o diário de classe de acordo com as aulas ministradas, conforme as orientações estabelecidas no Regimento Interno da U.E.; - Garantir a clareza e a sequência lógica nos registros dos conteúdos de forma que seja possível identificar a relação entre o diário de classe e o planejamento pedagógico; - Lançar os registros diariamente; - Preencher o diário com letra legível, sem erros ou rasuras; - Não fazer registros a lápis no diário…

Sorriso e Silêncio

A mensagem acima, eu li em um perfil de uma rede social. Fiquei pensando sobre os problemas da simplificação da mensagem que aponta para a ideia de que o silêncio é uma maneira de se evitar os problemas.
Penso que estamos onde estamos por enfrentar os problemas e não evitá-los. As doenças sempre foram um problema para a humanidade e as enfrentamos, a gravidade foi, num passado próximo, um problema e hoje temos satélites em órbita porque ela foi enfrentada e não evitada. 
Na verdade o problema não é, em última análise, o problema. Ademais, quando da existência de um problema, o sorriso não me ajuda muito a resolvê-lo. 
Bons livros, horas de pesquisa e muita dedicação sim, pode me ajudar a resolver um problema.
Sobre o silêncio, outro equívoco, o silêncio não é a maneira de evitar os problemas, pelo contrário, o silêncio pode causar muitos problemas. Vocês lembram do Holocausto? Fruto da loucura de uns e do silêncio de outros.
Uma possível correção da legenda na mensagem acima seria, não fiq…