Pular para o conteúdo principal

SME cria projeto Escola Cidadã

foto (4)A Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis lança nesta quarta-feira (12/09) o projeto Escola Cidadã para reforçar a integração entre escola, comunidade, professores e alunos. Todas as unidades da rede municipal de ensino irão fazer parte da campanha, que será desenvolvida em 36 escolas e 83 estabelecimentos de educação infantil.  O projeto será lançado primeiramente na Escola Básica Maria Tomázia Coelho, no Santinho, às 9h da manhã.

Uma das medidas é incentivar a ampliação dos conselhos escolares. A entidade busca aumentar a participação da comunidade educativa e local na gestão de cada estabelecimento de ensino.

O conselho atua no estudo e planejamento, controle e avaliação das ações do dia-a-dia da escola. Acompanha os diversos programas desenvolvidos e o rendimento escolar dos alunos. Também ajuda no gerenciamento administrativo e na aplicação de verbas municipais, federais e estaduais. São integrantes do conselho pais, estudantes, professores, demais funcionários, diretor da escola e outros membros do bairro onde está localizado o estabelecimento de ensino.

Para a Secretária de Educação de Florianópolis, Sidneya Gaspar de Oliveira, o papel das famílias deve ir muito além do tradicional, que é de conversar com os professores e analisar o boletim do filho.   “Tem que haver uma participação mais intensa para que seja aprimorada cada vez mais a qualidade da educação”.

Faltando apenas 11 colégios para completar a lista, atualmente há 25 conselhos já criados. Nas unidades de educação infantil existe o engajamento de 16 creches. A meta é atingir cem por cento da globalidade até o final do ano, sublinha o Diretor de Ensino Fundamental, Pedro Rodrigues, coordenador da iniciativa.    Para tanto, haverá um reunião no dia 22 de setembro, no Hotel Morro das Pedras, intitulada de Encontro de Animadores de Conselhos Escolares. Um dos objetivos é formar representantes para compor os novos órgãos. 

Outra ação é fomentar o surgimento de grêmios estudantis, uma instância que defende os interesses dos estudantes. Ele permite que os alunos discutam ações no ambiente escolar e na comunidade ajudando na construção de regras dentro do colégio.  “O Grêmio é igualmente um espaço para a cidadania e aprendizagem. Portanto, deve existir e ser fortalecido”, destaca Sidneya Gaspar de Olviera.

Podem participar do processo as 26 escolas básicas, que têm alunos do primeiro ano à oitava série. Seis delas têm o seu grêmio atuante: Almirante Carvalhal, Batista Pereira, João Alfredo Rohr, José Amaro Cordeiro, Luiz Cândido da Luz e Maria conceição Nunes. Três unidades precisam reativar o grêmio, com nova formação de chapa (Mâncio Costa, Osvaldo Machado e Paulo Fontes). Outras duas encontram-se na fase de implantação do grêmio estudantil (Acácio Garibaldi e Maria Tomázia Coelho).

Preservar o patrimônio público é outro alvo da campanha Escola Cidadã. As depredações do espaço da escola devem ser combatidas e os alunos devem ser conscientes de sua participação na manutenção da rede física e dos equipamentos, observa a Secretária de Educação.  “Não adianta apenas falar em preservação ambiental, se outras questões não são tratadas, a exemplo da conservação em bom estado de portas, vidros, lâmpadas, maçanetas, torneiras, carteiras e paredes”, diz.  Ela salienta que “a escola faz parte da nossa vida. Então, devemos cuidá-la com muito zelo e carinho. O ambiente fica mais atrativo e agradável”.

A Secretária de Educação enfatiza que uma escola cidadã é também aberta à diversidade, para as diferenças. Desta forma, diz Sidneya Gaspar de Oliveira, haverá um enriquecimento geral, uma troca de experiências, o que vai proporcionar mais respeito, tolerância e responsabilidade entre todos.

Serviço

O quê: lançamento da campanha Escola Cidadã
Quando: quarta-feira, dia 12/09
Horário: 9h
Local: Escola Básica Municipal Maria Tomázia Coelho
Endereço:   Rua Vereador Onildo Lemos, 1409 - Santinho

Originalmente publicado em <http://www.pmf.sc.gov.br/noticias/index.php?pagina=notpagina&noti=7347> Acesso em 12/09/2012.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diário de Classe

IMPORTÂNCIA DO PREENCHIMENTO CORRETO DO DIÁRIO DE CLASSE
O Diário de Classe é um documento oficial da Unidade Escolar e um instrumento de responsabilidade do PROFESSOR com a finalidade de registrar e documentar a frequência e o aproveitamento individual do aluno regularmente matriculado. É também, o documento de controle e confirmação do trabalho do professor e dos alunos. Devido à sua importância, deverá ser preenchido somente pelo professor de forma cuidadosa, sem rasuras e à caneta. ATRIBUIÇÕES DO PROFESSOR REFERENTES AO DIÁRIO DE CLASSE - Preencher o diário de classe de acordo com as aulas ministradas, conforme as orientações estabelecidas no Regimento Interno da U.E.; - Garantir a clareza e a sequência lógica nos registros dos conteúdos de forma que seja possível identificar a relação entre o diário de classe e o planejamento pedagógico; - Lançar os registros diariamente; - Preencher o diário com letra legível, sem erros ou rasuras; - Não fazer registros a lápis no diário…

Sorriso e Silêncio

A mensagem acima, eu li em um perfil de uma rede social. Fiquei pensando sobre os problemas da simplificação da mensagem que aponta para a ideia de que o silêncio é uma maneira de se evitar os problemas.
Penso que estamos onde estamos por enfrentar os problemas e não evitá-los. As doenças sempre foram um problema para a humanidade e as enfrentamos, a gravidade foi, num passado próximo, um problema e hoje temos satélites em órbita porque ela foi enfrentada e não evitada. 
Na verdade o problema não é, em última análise, o problema. Ademais, quando da existência de um problema, o sorriso não me ajuda muito a resolvê-lo. 
Bons livros, horas de pesquisa e muita dedicação sim, pode me ajudar a resolver um problema.
Sobre o silêncio, outro equívoco, o silêncio não é a maneira de evitar os problemas, pelo contrário, o silêncio pode causar muitos problemas. Vocês lembram do Holocausto? Fruto da loucura de uns e do silêncio de outros.
Uma possível correção da legenda na mensagem acima seria, não fiq…