Creche noturna

Creative Digital CameraPara aqueles que, como eu, acreditam que em creche também se educa, que creche é a primeira etapa da chamada escolarização da criança, qual a lógica na defesa de creche noturna? Qual a lógica em afirmar que em creche não se não ofertar férias escolares para o necessário descanso pedagógico (do professor e, principalmente da criança)? O que se pode ensinar para uma criança em creche noturna? Será que se propõe mante-las acordadas para lhes ensinar que seus país deveriam ter o direito de permanecer em casa para, em família, compartilhar de sua educação?

A discussão deve ser mais profunda que a superficialidade do assistencialismo que, em período eleitoral, ignora avanços na concepção de educação. Acreditar que creche noturna resolveria os problemas sociais das famílias de maior carência econômica me incomoda pela simplicidade do discurso. As necessidades imediatas da população não raras vezes pesa na hora de fazer as escolhas. Aproveitar-se dessa carência, no mínimo, é cruel.

Não seria viável a proposição de redução de hora de trabalho para que os pais possam compartilhar de forma mais efetiva da vida de seus filhos.

Não seria o momento de discutir a responsabilidade das empresas contratantes em manter creches para seus funcionários?

E como irão responder esses pais, as empresas contratantes, o Estado e a justiça quando essas crianças de hoje requererem, no futuro próximo, num processo judiciário, o que lhes foi negado durante a infância: o direito de ser criança e da convivência com seus pais?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!
Aproveite e visite o site www.geografiaescolar.com.br

Postagens mais visitadas