Pular para o conteúdo principal

Estudo: crianças provocam professores para incriminá-los na internet

21% dos educadores relatam ter passado pelo movimento conhecido como "cyberbaiting", frequente entre alunos de 8 a 17 anos
647640x361_w480

A empresa de segurança Norton divulgou um novo relatório sobre hábitos on-line adotados por crianças da geração atual. A pesquisa revela que o "cyberbaiting" se tornou um fenômeno em constante crescimento. Para quem não sabe, "cyberbaiting" é quando os jovens instigam os professores para, então, registrarem comportamentos, muita vezes agressivos ou suspeitos, por meio de filmadoras ou celulares. Em seguida, o conteúdo é postado na internet.
O estudo contou com as entrevistas de 2.379 professores de alunos com idades entre 8 e 17 anos. Desses professores, um em cada cinco (21%) relatam ter passado pelo "cyberbaiting", além de, posteriormente, lidarem com a vergonha da acusação e outros problemas psicológicos.
Muito desse resultado pode ser ligado ao fato de alguns mestres serem amigos dos estudantes nas redes sociais - amizades que, segundo os próprios professores (67%), os expõe a riscos tanto virtuais quanto em sala de aula. As escolas não oferecem nenhum tipo de ajuda específica com relação ao assunto, e apenas 51% dos entrevistados dizem seguir um código de conduta sobre como os educadores e alunos devem interagir nos sites de relacionamento.
No entanto, os professores não são os únicos a vivenciar essas experiências no mundo on-line. Em geral, quase 62% das crianças que participaram da pesquisa afirmam ter uma experiência negativa nas redes sociais. Além disso, 4 em cada 10 estudantes (39%) relataram situações negativas de gravidade séria, como receber imagens inadequadas de estranhos, ser alvo de intimações ou tornar-se vítima de crimes virtuais.
Crianças que acessam a internet com frequência são mais suscetíveis a esse tipo de experiência on-line, totalizando 74%, contra 38% das que não se envolvem tanto com a web. O relatório da Norton revela que 88% passam mais de 49 horas por semana na frente do computador, em comparação com 60% que acessam a internet menos de 25 horas durante o mesmo período.
Outros dados do estudo apontam que uma em cada dez crianças admitem ter visto pornografia e outros sites de conteúdo adulto sem que seus pais soubessem. 33% delas já fazem compras pela web pelo cartão de crédito da família, e muitas com o consentimento dos próprios pais, que sabem o que as crianças compram (música, games, ingressos para filmes, shows). Porém, quase um terço (30%) afirma que seus filhos usam os cartões sem permissão.
O relatório realizado pela Norton ocorreu em 24 países - incluindo o Brasil -, e contou com 20 mil questionários preenchidos, em fevereiro e março de 2011, com quase 13 mil adultos e 4.500 crianças entre 8 e 17 anos.

Fonte: Olhar Digital

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diário de Classe

IMPORTÂNCIA DO PREENCHIMENTO CORRETO DO DIÁRIO DE CLASSE
O Diário de Classe é um documento oficial da Unidade Escolar e um instrumento de responsabilidade do PROFESSOR com a finalidade de registrar e documentar a frequência e o aproveitamento individual do aluno regularmente matriculado. É também, o documento de controle e confirmação do trabalho do professor e dos alunos. Devido à sua importância, deverá ser preenchido somente pelo professor de forma cuidadosa, sem rasuras e à caneta. ATRIBUIÇÕES DO PROFESSOR REFERENTES AO DIÁRIO DE CLASSE - Preencher o diário de classe de acordo com as aulas ministradas, conforme as orientações estabelecidas no Regimento Interno da U.E.; - Garantir a clareza e a sequência lógica nos registros dos conteúdos de forma que seja possível identificar a relação entre o diário de classe e o planejamento pedagógico; - Lançar os registros diariamente; - Preencher o diário com letra legível, sem erros ou rasuras; - Não fazer registros a lápis no diário…

Sorriso e Silêncio

A mensagem acima, eu li em um perfil de uma rede social. Fiquei pensando sobre os problemas da simplificação da mensagem que aponta para a ideia de que o silêncio é uma maneira de se evitar os problemas.
Penso que estamos onde estamos por enfrentar os problemas e não evitá-los. As doenças sempre foram um problema para a humanidade e as enfrentamos, a gravidade foi, num passado próximo, um problema e hoje temos satélites em órbita porque ela foi enfrentada e não evitada. 
Na verdade o problema não é, em última análise, o problema. Ademais, quando da existência de um problema, o sorriso não me ajuda muito a resolvê-lo. 
Bons livros, horas de pesquisa e muita dedicação sim, pode me ajudar a resolver um problema.
Sobre o silêncio, outro equívoco, o silêncio não é a maneira de evitar os problemas, pelo contrário, o silêncio pode causar muitos problemas. Vocês lembram do Holocausto? Fruto da loucura de uns e do silêncio de outros.
Uma possível correção da legenda na mensagem acima seria, não fiq…