Pular para o conteúdo principal

Concertos didáticos divulgam música erudita em escolas municipais

n637n276jA Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC) e a Secretaria Municipal de Educação (SME) pretendem ampliar o acesso de estudantes da rede pública à música erudita.  Até novembro, a cada 15 dias, uma unidade escolar receberá a visita do projeto ‘Concertos Didáticos da Orquestra Escola’, com o objetivo de despertar o gosto musical em crianças e adolescentes.

Realizado pela primeira vez na rede municipal, o projeto de Concertos Didáticos da orquestra iniciou na escola básica Gentil Mathias, nos Ingleses, e tem mais oito apresentações agendadas até 21 de novembro em unidades educativas que já introduziram o ensino da música na grade curricular. O agendamento das visitas é coordenado pela professora Rose Aguiar e Silva, do corpo técnico da Fundação Franklin Cascaes, que atua no Programa de Capacitação de Professores da Rede Municipal na área de música.

A programação cultural busca compartilhar experiências sonoras no ambiente escolar, contribuindo para o processo de formação de plateia. A proposta visa ainda à valorização do trabalho de educação musical realizado em sala de aula, oportunizando aos alunos assistir ao vivo um concerto. Nos intervalos, os integrantes do projeto Orquestra Escola falam sobre suas experiências e explicam o papel de cada instrumento musical utilizado nas apresentações.  A SME garante o transporte dos músicos e a estrutura para a realização da atividade.

Criada em 2006, a Orquestra Escola da Fundação Franklin Cascaes promove a inclusão social de crianças e adolescentes por meio da música. Realizado gratuitamente, o projeto atende atualmente cerca de 150 alunos em oficinas ministradas no Forte Santa Bárbara, sede administrativa da FCFFC. A iniciativa conta com o patrocínio da Tractebel Energia S.A., por intermédio da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura (MinC), e tem supervisão técnica do maestro Carlos Alberto Angioletti Vieira, regente da Orquestra Sinfônica de Florianópolis.

Serviço:

O Quê: Concerto Didático da Orquestra Escola da Fundação Franklin Cascaes

Quando: segunda-feira (15/08) – 14h

Onde: Escola Básica José Amaro Cordeiro – Morro das Pedras

Quanto: gratuito

Agenda de Apresentações

15/08– Escola José Amaro Cordeiro – Morro das Pedras (14h)

29/08 – Escola Donícia Maria da Costa – Saco Grande (14h)

12/09 – Escola Batista Pereira – Ribeirão da Ilha (14h)

26/09 – Escola Luiz Cândido da Luz – Vargem do Bom Jesus (14h)

10/10 – Escola Dilma Lúcia dos Santos – Armação (14h)

24/10 – Escola Acácio Garibaldi – Barra da Lagoa (14h)

07/11 – Escola Mâncio Costa – Ratones (14h)

21/11 – Escola João Gonçalves Pinheiro – Rio Tavares (14h)

Fonte: PMF

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diário de Classe

IMPORTÂNCIA DO PREENCHIMENTO CORRETO DO DIÁRIO DE CLASSE
O Diário de Classe é um documento oficial da Unidade Escolar e um instrumento de responsabilidade do PROFESSOR com a finalidade de registrar e documentar a frequência e o aproveitamento individual do aluno regularmente matriculado. É também, o documento de controle e confirmação do trabalho do professor e dos alunos. Devido à sua importância, deverá ser preenchido somente pelo professor de forma cuidadosa, sem rasuras e à caneta. ATRIBUIÇÕES DO PROFESSOR REFERENTES AO DIÁRIO DE CLASSE - Preencher o diário de classe de acordo com as aulas ministradas, conforme as orientações estabelecidas no Regimento Interno da U.E.; - Garantir a clareza e a sequência lógica nos registros dos conteúdos de forma que seja possível identificar a relação entre o diário de classe e o planejamento pedagógico; - Lançar os registros diariamente; - Preencher o diário com letra legível, sem erros ou rasuras; - Não fazer registros a lápis no diário…

Sorriso e Silêncio

A mensagem acima, eu li em um perfil de uma rede social. Fiquei pensando sobre os problemas da simplificação da mensagem que aponta para a ideia de que o silêncio é uma maneira de se evitar os problemas.
Penso que estamos onde estamos por enfrentar os problemas e não evitá-los. As doenças sempre foram um problema para a humanidade e as enfrentamos, a gravidade foi, num passado próximo, um problema e hoje temos satélites em órbita porque ela foi enfrentada e não evitada. 
Na verdade o problema não é, em última análise, o problema. Ademais, quando da existência de um problema, o sorriso não me ajuda muito a resolvê-lo. 
Bons livros, horas de pesquisa e muita dedicação sim, pode me ajudar a resolver um problema.
Sobre o silêncio, outro equívoco, o silêncio não é a maneira de evitar os problemas, pelo contrário, o silêncio pode causar muitos problemas. Vocês lembram do Holocausto? Fruto da loucura de uns e do silêncio de outros.
Uma possível correção da legenda na mensagem acima seria, não fiq…