Vida estressante na cidade

sas0191Segundo notícia da agência FAPESP, nascer e crescer em uma cidade grande está geralmente associado a um maior risco de desenvolver problemas como ansiedade e distúrbios de comportamento. Mas não se conhecem os mecanismos biológicos por trás dessas associações.

Um novo estudo, conduzido por pesquisadores da Alemanha e do Canadá, é o primeiro a mostrar que duas regiões no cérebro, que atuam na regulação tanto da emoção como do estresse, são particularmente afetadas pela vida urbana.

A pesquisa foi destacada na capa da edição atual da revista Nature. Segundo Jens Pruessner, da Universidade McGill, no Canadá, e colegas, os resultados poderão ajudar no desenvolvimento de estratégias para melhorar a qualidade de vida nessas áreas.

Eu posso deixar aqui algumas dicas para contribuir com essa qualidade de vida, como por exemplo aumento dos espaços públicos de lazer, transporte público realmente público, como o serviço de saúde e educação onde são custeados exclusivamente pelos impostos já pagos; incentivo massivo no transporte alternativo em especial a bicicleta; melhoria nas condições de trabalho com aumento das horas de lazer.

Essas são algumas dicas básicas, você pode deixar um comentário com as suas dicas.

Ainda segundo a agência FAPESP O artigo City living and urban upbringing affect neural social stress processing in humans (doi:10.1038/nature10190), de Florian Lederbogen e outros, pode ser lido por assinantes da Nature em www.nature.com.

Fonte: Agência FAPESP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!
Aproveite e visite o site www.geografiaescolar.com.br

Postagens mais visitadas