Chuva não mata ninguém

senado_gov_brNão me espantaria se em pouco tempo estivermos pagando mais um imposto com a justificativa de ser utilizado em emergências decorridas de eventos naturais - as “catástrofes naturais” como chamam muitos políticos e alguns não políticos desavisados. Na verdade não existe uma catástrofe natural no caso brasileiro. O que há é, no mínimo, uma catástrofe social, aliada ao descaso com a vida humana por parte de uma banda pobre da política nacional.

Mas é bem mais simples colocar a culpa nas chuvas do que apontar o que de fato provoca os deslizamentos que matam pessoas. Uma matéria no site Carta Capital diz “

Assim, será mais fácil convencer a população em geral de que é preciso mais um imposto para que se faça um fundo para a prevenção dessas “catástrofes”, pois, quase ninguém, se sentiria à vontade para pagar um imposto devido à incompetência político-administrativa.

Ao escrever sobre o assunto, Carta Capital coloca que “Não há como culpar a natureza. O País está diante de crimes cometidos pelos homens. Há uma irresponsabilidade contínua dos prefeitos de cada uma dessas cidades. Alguns por fazerem vista grossa para as ocupações desordenadas. Outros, por incentivar as moradias nas encostas. Os sucessores não fiscalizaram os antecessores, seja por camaradagem partidária, seja pela omissão provocada pela avidez de se manterem no poder a qualquer preço. E o preço é esse que se vê ao longo dos anos.” (Carta Capital 15/01/2011)

Não acreditem no discurso da Televisão que deixa entender que as pessoas morreram por causa das chuvas, na verdade ninguém morre por causa de chuva, morrem devido ao abandono do Estado ou, na melhor das hipóteses, morrem com a conivência dele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!
Aproveite e visite o site www.geografiaescolar.com.br

Postagens mais visitadas